"Um jogador chega ao FC Porto, faz um golo e beija o símbolo... para mim é tudo tanga"

Rui Pedro

 foto Fábio Poço/Global Imagens

Declarações de Rui Pedro, avançado de 24 anos, que deixou o FC Porto em definitivo em 2020.

Depois de sucessivos empréstimos, Rui Pedro deixou definitivamente o FC Porto em 2020. O avançado, agora ao serviço dos eslovenos do Olimpija Ljubljana, admite que não queria ter deixado o clube, mas que a decisão "teve de ser tomada", depois de conversa entre as duas partes.

"[decisão de sair do FC Porto] Teve de ser tomada. Foi falado por ambas as partes e chegámos à conclusão que tinha de ser. Se me perguntas se era o que eu queria? Claro que não era. O FC Porto é o meu clube. Quando eu disse que um dia queria voltar, quero mesmo, mas pela porta grande. Agora um jogador chega ao FC Porto, faz um golo e beija um símbolo, para mim é tudo tanga. Se sentissem realmente o clube, os jogadores não saíam e renovavam. Agora saem a custo zero ou não querem renovar e acabam por sair. Para mim isso não é o FC Porto, não é a mística do clube. O FC Porto mudou muito, o futebol mudou muito", começou por dizer em entrevista ao "zerozero".

"Se o mister Nuno [Espírito Santo] tivesse ficado, as coisas tinham sido diferentes. Se me oferecessem um contrato de 15 anos, ficava no FC Porto a minha vida toda. Não tenho dúvida alguma. Um jogador agora quando é jovem pensa em triunfar e sair para ganhar muito dinheiro. O dinheiro é muito importante, mas eu acho que a estabilidade de um jogador é mais ainda. Estando no FC Porto, renovava 15 anos, sem dúvida. Se eu fosse treinado pelo Sérgio [Conceição], hoje em dia não tenho dúvidas que ficava comigo", concluiu o jogador de 24 anos.