Leitores de O JOGO escolheram: melhor golo do FC Porto neste século é de Falcao

.

 foto GUSTAVO BOM / GLOBAL IMAGENS

O JOGO levou a votos 10 grandes golos do FC Porto neste milénio e os leitores escolheram o calcanhar de Falcao ao Benfica. A bicicleta de Taremi, que ficou em segundo lugar no prémio da FIFA de melhor golo de 2021 nem sequer terminou no pódio, onde há espaço para um golaço de Hulk na Luz e o "tacon" de Jackson ao Sporting

Há pouco mais de uma semana, Taremi viu ruir, por muito pouco, o sonho de vencer o prémio de melhor golo de 2021 para a FIFA. A bicicleta ao Chelsea chegou aos três finalistas, mas o iraniano foi "tramado" pelo painel de especialistas, que preferiu um remate de Erik Lamela, na altura ao serviço do Tottenham.

À boleia deste e de outros grandes golos de jogadores do FC Porto, O JOGO escolheu 10 marcados neste milénio, promovendo uma votação no seu site em que os resultados não deixam dúvidas: o calcanhar com que Falcao abriu caminho para uma das goleadas históricas dos dragões - o famoso 5-0 ao Benfica na era de Villas-Boas - foi escolhido como o "Puskas" do FC Porto.

O lance desenhado por Belluschi, que passou David Luiz antes de meter na área, foi concluído por Falcao, de costas para a baliza, num gesto técnico que mereceu a preferência de um quinto dos votantes.

"Já tinha marcado a todos os clubes, mas na Liga, ao Benfica, ainda não. Destaco o primeiro golo que fiz, de calcanhar. Quando o vejo, ainda fico arrepiado", atirou "El Tigre" alguns meses depois do tal gesto técnico que lhe vale agora, 11 anos depois, a eleição de melhor golo do FC Porto neste milénio para os leitores de O JOGO.

Golos bonitos ao longos dos últimos 21 anos foram muitos e selecionar aqueles cuja nota artística justificava a candidatura ao prémio "Puskas" - a que apenas Taremi conseguiu chegar - não foi uma tarefa fácil, havendo sempre o risco de alguma injustiça na escolha dos 10 que foram a eleição.

O golo de Kelvin ao Benfica, que deu o título de 2013, será, seguramente, o mais emotivo de todos os que foram marcados por jogadores do FC Porto e, mesmo tendo sido na sequência de uma excelente execução técnica, não está no lote final por lhe faltar a tal nota artística.

O Benfica, curiosamente, é o adversário a quem os portistas marcaram mais golos bonitos. E o de Hulk, no Estádio da Luz, a 2 de março 2012, quando atirou uma uma bomba ao ângulo desde o bico da área, acabou por ser o segundo mais votado.

Seis anos depois, outra bomba no mesmo palco, mas numa zona mais central do terreno: agora saída do pé direito de Herrera, gelando a Luz ao minuto 90 e embalando o FC Porto para o primeiro título de Sérgio Conceição, também foi bastante votada, ficando com o quinto lugar, um pouco atrás da bicicleta de Taremi ao Chelsea que encantou a Europa e o Mundo no ano passado.

A completar o pódio, outro grande golo de calcanhar, este assinado por Jackson Martínez ao Sporting: de costas, recebeu na coxa direita e, todo no ar, atirou sem hipóteses para Patrício.

Recorde o golo: