Filipe Soares só espera acordo entre clubes para ser reforço do FC Porto

.

 foto LUSA

Incerteza sobre o futuro de Sérgio Oliveira e o facto de ter Bruno Costa apalavrado levaram a SAD a concentrar esforços no reforço de outros setores. Mas a hipótese continua em cima da mesa e é uma questão de tempo

Sinalizado como um dos talentos emergentes do campeonato, Filipe Soares é um dos nomes que, como O JOGO antecipou, o FC Porto se encontra a trabalhar no sentido de reforçar o meio-campo para a próxima época.

O médio do Moreirense, vice-campeão da Europa de Sub-21, foi para férias informado de que tem um contrato de cinco temporadas à espera no Dragão, mas nesta altura ainda falta o mais importante para que o dossiê possa ser encerrado: um entendimento entre os clubes.

Ao que apurou o nosso jornal, os "cónegos" admitem negociar a totalidade do passe do jogador por uma verba a rondar os seis milhões de euros e os portista sabem-no. Contudo, a incerteza em relação ao futuro de Sérgio Oliveira, bem como o praticamente garantido regresso de Bruno Costa - o acordo até 2026 está apalavrado -, levou-os a desviar a atenção para o reforço de outros setores, como foi o caso de Fábio Cardoso.

Apesar de o processo ter abrandado, o interesse do FC Porto em Filipe Soares não esmoreceu. Pelo contrário. Os responsáveis da sociedade azul e branca sentem que têm o jogador "controlado" e estão convencidos de que não será difícil chegar a um acordo com o Moreirense, ainda por cima depois da mensagem em tom de despedida publicada pelo médio nas redes sociais no final de 2020/21.

A oportunidade de reentrar num grande nem sempre aparece e, depois de ter abandonado o Benfica em 2017/18, a que os dragões lhe oferecem agora deixam-no entusiasmado. Assim que abrir uma vaga no plantel - Oliveira continua no mercado -, as negociações deverão conhecer um novo impulso, embora seja bastante improvável que os portistas venham a oficializar algum reforço antes do primeiro dia de julho, altura em que arranca o próximo exercício financeiro. Principalmente os que impliquem o pagamento de valores como os que pedem os axadrezados de Moreira de Cónegos. Mas a possibilidade continua de pé. É tudo uma questão de tempo...