Conceição sentiu "reposta alguma justiça" e vai doar valor da indemnização

Pedro Henriques, advogado de Sérgio Conceição

 foto José Carmo/Global Imagens

Declarações de Pedro Henriques, advogado de Sérgio Conceição, depois de Francisco Seixas da Costa ter sido condenado a indemnizar o treinador do FC Porto por difamação.

A decisão: "O tribunal fez a justiça que entendeu e que nós entendíamos que era a correta, que tinha sido completamente ultrapassado os limites daquilo que é a liberdade de expressão, que é muito protegida. Todos os dias temos exemplos dessa liberdade de expressão que o Tribunal dos Direitos do Homem permite que as pessoas possam ter e ainda bem. Mas neste caso concreto, desde o início que a nossa convicção era é que as coisas tinham sido largamente ultrapassadas e, portanto, apesar de não ter sido também este o desejo, havia disponibilidade por parte do Sérgio em aceitar um pedido de desculpas, porque estas coisas acontecem. Mas não foi assim. Não foi assim que quiseram. Nesta fase o tribunal decidiu desta forma e vamos esperar, porque o meu ilustre colega pode entender recorrer. É uma pequena etapa, mas para já estamos satisfeitos com o resultado, com a reposição de alguma justeza com o Sérgio, que tem ouvido muita coisa e passado alguns dias complicados com as situações que ocorreram com a família. Esta situação não compensa, mas pelo menos alguma coisa lhe traz alguma satisfação, porque efetivamente as pessoas têm de ter noção que há a figura pública, mas também há a pessoa, a família e isso ter de ser respeitado."

Reação de Sérgio Conceição: "Ficou satisfeito com esta decisão e também deu a indicação que sentia reposta alguma justiça e neste caso concreto já passou há muito tempo e nós sabemos o que passou na altura com a família, com os filhos, que ainda frequentavam a escola. A expressão que foi proferida na altura não foi nada agradável. Como sabem, ele sofre todos os dias de expressões de todo o tipo. Esta, como também existiu outra aqui e que o processo foi também arquivado, manteve-se até agora, foi julgado e o tribunal decidiu que ultrapassou efetivamente os limites."

Valor da indemnização: "Sim, efetivamente ficou aquilo que o tribunal determinou perante os factos. O Sérgio [Conceição] já me deu a indicação e vamos endereçar esse valor para uma instituição de caridade, possivelmente e seguramente aqui do Porto."