"As pessoas aqui nascem portistas ou benfiquistas e isso prolonga-se toda a vida"

.

Dembelé explica a razão pela qual os clubes nacionais têm melhores resultados do que os franceses.

A iniciar a sexta temporada no FC Porto, Dembelé já está mais do que familiarizado com as particularidades do futebol português.

"A rivalidade com Benfica é bastante forte. As pessoas aqui nascem portistas ou benfiquistas e isso prolonga-se toda a vida", explicou ao jornalista francês que o entrevistou. "Vemos isso nos comentadores que falam nas televisões: não são capazes de ver as coisas de forma objetiva. Nunca dizem que o outro foi mais forte ou jogou melhor: defendem sempre as respetivas cores. Aqui é uma questão de identidade. Paulo Futre costumava dizer que quando o FC Porto perde a cidade chora. O Porto é assim. É uma questão de orgulho", explicou o treinador adjunto dos dragões que foi, ainda, convidado a explicar a razão pela qual, por norma, os clubes portugueses têm melhores resultados na Europa do que os franceses [com exceção do PSG].

"O ADN português na Europa leva os clubes a ir à luta na convicção de que podem ganhar. Depois há a forma como os clubes são dirigidos. Há muita ambição nos treinadores, mas também nos dirigentes que fizeram o futebol português ocupar um lugar importante no contexto europeu. As pessoas que trabalham nos diversos departamentos também partilham essa ambição e muitos são conhecidos e desejados fora de Portugal."