Adepto morreu após ser esfaqueado durante festejos do FC Porto

Adepto morreu após ser esfaqueado durante festejos do FC Porto
Redação com Lusa

Tópicos

Também uma mulher foi esfaqueada. Homem não resistiu aos ferimentos.

Um homem morreu na madrugada deste domingo depois de ter sido esfaqueado durante os festejos do título de campeão nacional do FC Porto junto ao estádio do Dragão, no Porto, disse fonte policial.

Segundo fonte do Comando Metropolitano da PSP do Porto, durante a madrugada ocorreu uma agressão a um homem que festejava o título nacional na Alameda das Antas, no Porto, tendo sido esfaqueado, sendo que a "mulher que o acompanhava ao separar a briga acabou esfaqueada também".

Ambos foram transportados a uma unidade hospitalar, sendo que o homem acabou por não resistir aos ferimentos, de acordo com a mesma fonte, que desconhece qual a gravidade dos ferimentos da mulher.

De acordo com a fonte, o suspeito da agressão já tinha abandonado o local quando as autoridades chegaram, segundo testemunhas do incidente, que ocorreu "por volta das 03:00/04:00".

Por seu turno, o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) adiantou à Lusa que o pedido de ajuda para os incidentes junto ao estádio do Dragão foi registado pelas 02:47.

De acordo com fonte do INEM, tratou-se de "uma agressão por arma branca, da qual resultaram dois feridos, ambos com cerca de 30 anos". Segundo o Jornal de Notícias, o homem tinha 31 anos, a mulher tem 28.

Os feridos foram assistidos por duas VMER (Viatura Médica de Emergência e Reanimação) e duas ambulâncias do INEM, segundo a mesma fonte.

O homem "em paragem cardiorrespiratória" foi transportado "em manobras de reanimação para o Hospital de São João", e o ferido feminino "ligeiro" igualmente transportado para a mesma unidade hospitalar.

O FC Porto sagrou-se no sábado campeão português de futebol pela 30.ª vez, ao vencer em casa do Benfica por 1-0, em jogo da 33.ª e penúltima jornada da I Liga.

Centenas de pessoas ocuparam uma boa parte da Alameda do Dragão, junto ao recinto do clube, esperando até de madrugada pela chegada da comitiva portista, desdobrando-se, durante horas, em cânticos alusivos à conquista do 30.º campeonato e à presidência de Pinto Costa, sem faltar as provocações aos dois clubes rivais de Lisboa.

Eram já perto das duas horas da madrugada quando a equipa chegou ao estádio, e se mostrou aos adeptos como nova campeã nacional da I Liga, sendo recebida com euforia e com fogo de artifício.

Após quase uma hora de comunhão com os adeptos, a equipa recolheu para o interior do estádio, mas os apoiantes portistas continuaram a fazer a festa do título pela madrugada nas imediações da Alameda do Dragão.