Portimonense foi ao Japão assegurar dois reforços de peso

Portimonense foi ao Japão assegurar dois reforços de peso

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Hélio Nascimento

Tópicos

Fabrício e Maurício António vão regressar a uma casa que conhecem bem, tudo levando a crer que a presença da SAD no Japão está a dar frutos.

Fabrício Messias e Maurício António devem ser anunciados dentro em breve como reforços do Portimonense, na sequência dos esforços levados a cabo por Theodoro Fonseca e Rodiney Sampaio, o dono e o presidente da SAD, respetivamente, que se encontram há algum tempo no Japão a negociar com os jogadores e com o Urawa Reds, o clube nipónico onde atuam.

No caso de Fabrício, pode mesmo dizer-se que é o regresso do filho pródigo, já que o avançado brasileiro regista sete épocas ao serviço dos algarvios e é uma figura muita querida e respeitada entre os adeptos.

Aos 30 anos, Fabrício tem tudo para ser a referência do ataque que Paulo Sérgio precisa. Em 2017/18, sob o comando de Vítor Oliveira, na sua época de estreia na I Liga, obteve 15 golos e foi o quarto melhor marcador do campeonato, atrás de Jonas (Benfica), Bas Dost (Sporting) e Marega (FC Porto). Antes disso, já "pintara a manta" em diversas ocasiões, sobretudo em 2015/16, quando marcou por 14 vezes e foi utilizado em 50 jogos. Na sua folha de serviços constam as passagens pela China (Hangzhou Greentown) e pelo Japão, onde, com as cores do Kashima Antlers, ganhou o campeonato, a Taça Imperador e foi finalista do Mundial de Clubes, frente ao Real Madrid de Cristiano Ronaldo. Agora, no Urawa Reds, tem continuado a brilhar e a marcar golos.

Maurício, por seu turno, esteve somente uma temporada em Portimão (44 jogos e três golos em 2014/15), suficiente para se transferir para o Dragão, um palco em que, porém, não vingou totalmente. Transferido depois para o Marítimo, o defesa-central, de 28 anos, vai a caminho do quarto ano no Japão.

Em suma, Fabrício e Maurício são dois jogadores experientes que dão totais garantias e que conhecem bem os cantos à casa. As suas características encaixam-se na perfeição nas pretensões do treinador Paulo Sérgio, de que demos conta na edição de ontem, coroando o trabalho dos responsáveis da Sociedade Anónima Desportiva em solo nipónico, segundo as informações recolhidas por O JOGO. Resta saber em que condições ingressam nos alvinegros, o que deve ser divulgado nos próximos dias.