Paulo Sérgio critica duração do defeso: "Trinta dias é um tempo demasiado largo"

Paulo Sérgio critica duração do defeso: "Trinta dias é um tempo demasiado largo"
Redação com Lusa

Tópicos

Declarações do treinador do Portimonense, no final do encontro com o Vitória de Guimarães (1-1)

Jogo: "Nos últimos três quatro minutos cometemos alguns erros e não gostei nada. Entrámos muito bem, com muito espaço pelos corredores e com muito caudal de jogo na área do Vitória, mas não finalizámos bem, umas vezes por decidirmos mal no último passe. Houve passes a mais para trás e para o lado. Depois, vacilámos quando sofremos o golo. Cometemos uma asneira que deu o autogolo. Na segunda parte, procurámos inverter a situação e o jogo teve apenas sentido único."

Imaturidade: "Por vezes, revelámos imaturidade, o que nos preocupa e o que nos tirou da Taça [de Portugal]. Não gostei nada, porque a vontade de ganhar não se pode sobrepor à inteligência. Acabámos por deixar partir o jogo e deixámos de ter o discernimento que devíamos ter tido."

Mercado: "O mês de mercado de transferências, como é óbvio, deixa o seu rasto, porque é natural que os jogadores, embora com grande entrega ao trabalho durante a semana, tendam a olhar para o seu futuro. Não é fácil e devia ser alterado. Trinta dias é um tempo demasiado largo."