"Mercado? Vai existir um incómodo causado por agentes e clubes de fora de Portugal"

"Mercado? Vai existir um incómodo causado por agentes e clubes de fora de Portugal"
Hélio Nascimento

Tópicos

Rodiney Sampaio dá razão a Paulo Sérgio, o mercado "pode mexer com os jogadores". O líder da SAD, entretanto, fez a apresentação de João Veras, um ponta de lança que vem reforçar os sub-23, na linha de outras apostas que visam valorizar jovens para subirem à equipa principal

O presidente Rodiney Sampaio concorda com o treinador Paulo Sérgio e admite que este período do mercado de transferências pode mexer com a cabeça de alguns jogadores, face a convites ou simples "namoros" de eventuais interessados.

"Até ao final desta janela vai existir um incómodo causado por agentes e clubes de fora de Portugal", frisou o líder da SAD, pedindo, contudo, "total concentração" ao grupo para atacar esta segunda volta. "Enquanto não chegarem ofertas concretas, não se passa nada", garantiu, lembrando que já foram rejeitadas propostas e abordagens por Aylton, Samuel, Moufi e Willyan, como, de resto, O JOGO tem noticiado.

Rodiney prestou estas declarações durante a apresentação de João Veras, um avançado que vai reforçar os sub-23. Oriundo do Ponte Preta, o brasileiro tem 21 anos e chega por empréstimo, de época e meia, com opção de compra final dos algarvios. "Vamos continuar a valorizar a nossa equipa de apoio, sempre com a ideia de estes jovens subirem ao patamar principal", vincou o dirigente.

João Veras, por seu turno, definiu-se como "um ponta de lança nato", que pisa bem a zona de finalização, embora "também possa sair para ir buscar jogo e fazer marcação". O jovem sabe que em Portugal pode "ter de marcar o zagueiro [o central]", o que é bem diferente do que se passa no futebol brasileiro. "Conhecia o Lucas Fernandes, mais alguns companheiros dos sub-23, e fui muito bem recebido por todos. Quero marcar golos e mostrar raça e vontade para chegar à equipa principal", prometeu.