Oriol Rosell nem pensou antes de rematar

Oriol Rosell nem pensou antes de rematar
Hélio Nascimento

Tópicos

O médio obteve o primeiro golo no futebol português, com um tiraço, numa altura em que ganha cada vez mais espaço no onze de Vítor Oliveira.

Oriol Rosell estreou-se a marcar no futebol português. O espanhol emprestado pelo Sporting ao Portimonense obteve o primeiro dos cinco tentos com que os algarvios derrotaram o V. Setúbal (5-2), fruto de uma exibição meritória. "Fiquei muito feliz, claro, sobretudo por ter contribuído para a vitória. O adversário marcou muito cedo e empatar logo de seguida foi importante. O golo? Sim, foi o meu primeiro e ajudou a construir o triunfo que tanto precisávamos", conta o médio, de 25 anos, que chegou a Alvalade em 2014/15 e nas épocas seguintes esteve cedido ao V. Guimarães e ao Belenenses.

"Às vezes, tu pensas muito e falhas. Desta vez nem procurei controlar muito bem a bola, optei por um remate de pronto. Foi golo, ainda bem!", exclama Rosell, explicando o momento do seu golaço, com um tiro de pé direito, de fora da área, indefensável para Trigueira, o guarda-redes dos sadinos. Com esta vitória, o Portimonense ultrapassou três adversários e cavou mais o fosso para o trio de últimos. "São cinco pontos de vantagem e acho que é este o caminho. Já em Guimarães tínhamos estado bem, somando um ponto, e agora voltámos a fazer o nosso trabalho, conquistando os três pontos com naturalidade. Como os rivais diretos perderam, a jornada foi proveitosa para nós, mas temos de seguir com o mesmo espírito", assinala o jogador.

Em Portimão, Rosell foi utilizado em oito jogos e ultimamente na condição de titular, revelando ser um elemento influente no equilíbrio da equipa. "Para se atingir um nível alto é preciso atuar 90 sobre 90 minutos. Ganhas domínio, ritmo e reages e pensas de maneira mais rápida. É isso que está a suceder comigo, já que consigo "sacar" o melhor em todas as disputas e intervenções", sublinha, a propósito do seu rendimento. O momento, aliás, é de satisfação pura. "Já tenho relações de amizade com os meus companheiros, que me receberam muito bem. A equipa técnica dá enorme confiança e estou radiante com a opção. Os adeptos também são incríveis", vinca, deixando transparecer a alegria que lhe vai na alma.