João Carlos já marca: "Chuta muito bem de todo o lado"

João Carlos já marca: "Chuta muito bem de todo o lado"
Hélio Nascimento

Tópicos

Fábio Braga, o agente do avançado emprestado pelo Fluminense, traça as principais características do jogador.

No último dia de mercado, António Folha afirmou publicamente que, dos reforços que recebera, João Carlos era aquele que dava ideias de poder mais rapidamente vir a ser útil. O avançado brasileiro respondeu à letra, e, no primeiro jogo-treino, marcou o golo inicial da vitória (3-1) sobre os sub-23. "O João é um jogador que alia muito bem a força à velocidade. Tem mobilidade para atuar dentro da área e pelos flancos, mas rende mais a jogar como um 9", conta Fábio Braga, o representante de João Carlos, a O JOGO. Fábio é filho de Abel Braga, treinador que em Portugal dirigiu Famalicão, Belenenses, Rio Ave e V. Setúbal.

"A bola parada também é uma das suas características e, como é ambidestro, chuta muito bem de todo o lado, de média e longa distância, sem precisar de grande preparação", prossegue Fábio Braga, que acompanhou o jogador em Portimão. "Ainda não tem o ritmo ideal, até porque teve poucas chances no Fluminense," alerta. No entender do agente, estas reduzidas oportunidades no Flu têm um "culpado": o seu ex-colega Pedro, o artilheiro do Brasileirão, que foi convocado para a canarinha.

João Carlos tem 23 anos e chegou emprestado pelo Fluminense até final da época, tendo os algarvios opção de compra. Já este ano brilhou no Cabofriense, com quatro golos em 15 jogos. "Tratou-se do período de maior destaque do João Carlos, que foi eleito o melhor jogador entre os clubes de menor investimento do Rio de Janeiro", concluiu Fábio Braga.