Bis de Jackson corre o mundo: noite de sonho motivou "ressurgimento"

Bis de Jackson corre o mundo: noite de sonho motivou "ressurgimento"
Hélio Nascimento

Tópicos

Avançado colombiano não bisava há cerca de três anos e meio e voltou a ser notícia na Colômbia.

"Uma grande vitória em nossa casa, graças ao grande trabalho e união de todos. Feliz por voltar a marcar e ajudar a equipa." Foi assim que Jackson Martínez comunicou com a sua enorme falange de admiradores, oriundos de todos os pontos do mundo, através das redes sociais, quase ao fim da tarde de sábado, depois de ter recebido um número interminável de mensagens de parabéns, de felicitações e de incentivos, na sequência dos dois golos apontados no triunfo (3-1) sobre o V. Setúbal.

O colombiano repetiu um bis cerca de três anos e meio após o último, que datava de maio de 2015, num 2-0 do FC Porto ao Gil Vicente.

Os ecos da proeza chegaram também à Colômbia, com várias publicações a falarem do "ressurgimento" do Cha Cha Cha. Tratou-se, de facto, de uma noite de sonho para Jackson, eleito o homem do jogo e com números estatísticos que confirmam a sua qualidade e a sua influência: cinco remates, quatro deles enquadrados; dois golos e um remate ao poste; cinquenta por cento de duelos aéreos ganhos, tanto em termos ofensivos como defensivos; eficácia total nos dribles; e, por fim, três faltas sofridas, tudo isto nos 85 minutos que esteve no relvado, até ser substituído por João Carlos.