Ewerton continua a seguir o FC Porto: "Sei que eles vão conseguir vencer"

Ewerton continua a seguir o FC Porto: "Sei que eles vão conseguir vencer"
Hélio Nascimento

Tópicos

O médio brasileiro está no Urawa, do Japão, emprestado pelo FC Porto, que o contratou aos algarvios, mantendo estreita ligação com o futebol português e acompanhando a carreira dos dois clubes

No Japão, ao serviço do Urawa Reds, o brasileiro Ewerton não esquece os tempos no Portimonense e continua a acompanhar a carreira do clube, falando amiúde com alguns dos seus companheiros de muitos anos. "Eles vão conseguir vencer", atira o médio, em conversa com O JOGO, dando mostras de confiar na permanência da equipa algarvia na I Liga, apesar da posição na tabela. "Tenho muitos amigos em Portimão, com os quais mantenho ligação. Falo muitas vezes com eles e acredito que vão dar a volta à situação. O grupo está motivado e esperançado em obter a permanência, e, se a competição voltar, acredito que têm condições para averbar vitórias e pontos que permitam a salvação".

Ewerton não descortina uma razão plausível para justificar o penúltimo lugar. "De fora fica ainda mais difícil fazer um juízo. O plantel tem qualidade e a administração garante todas as condições. O futebol é assim e às vezes as coisas não correm bem, embora tudo se tente para melhorar. É preciso paciência e continuar o trabalho", vinca o jogador, de 27 anos, a cumprir a segunda temporada no Urawa, para onde rumou em janeiro do ano passado, emprestado pelo FC Porto, que o tinha contratado aos alvinegros. "Vejo os jogos do Portimonense e do FC Porto, sempre que posso, apesar da diferença horária. Quando não é ao vivo, assisto depois aos resumos".

Sobre a situação da pandemia, Ewerton conta que está de quarentena, em casa, depois da interrupção do campeonato. "Agora só saio para ir ao mercado. O clube ainda esteve aberto, possibilitando alguns treinos, mas, de momento, faço exercícios na minha residência para tentar manter a forma". O médio tem saudades do Algarve, reconhecendo, porém, que está muito satisfeito no Japão.

"A época passada fiz 39 jogos e fomos finalistas da Champions da Ásia. Só espero que tudo volte rapidamente ao normal, para fazer uma temporada ainda melhor. Sinto-me confiante e em boa forma para concretizar os meus objectivos".