"Consegui dar a volta por cima em relação à minha primeira passagem pelo Portimonense"

"Consegui dar a volta por cima em relação à minha primeira passagem pelo Portimonense"
Hélio Nascimento

Tópicos

Welinton Júnior regressou em janeiro, ainda a tempo de ser o melhor marcador da equipa e vestir a pele de herói. Depois de uma primeira passagem sem brilho pelos algarvios , o avançado mostrou agora toda a sua categoria e faturou nas duas vitórias decisivas do fecho de época, carimbando a permanência.

Welinton chegou em janeiro e virou uma espécie de herói do Portimonense, obtendo os golos das vitórias que carimbaram a permanência. Contra o Famalicão e depois frente ao Moreirense, os algarvios venceram por 1-0 e o avançado brasileiro assinou a conquista desses seis pontos. "Sentimento? O do dever cumprido. O trabalho foi de todos, embora, não o negue, tenha sido gratificante e até glorioso ter conseguido marcar esses golos", confessa Welinton a O JOGO.

Recrutado ao Aves em 2020/21, o brasileiro não foi muito feliz nos primeiros tempos entre os algarvios e acabou por ser emprestado aos japoneses do Shonan Bellmare. Voltou esta temporada, como já se disse, e em muito boa hora. "Consegui dar a volta por cima em relação à minha primeira passagem pelo Portimonense, daí que tenha ficado ainda mais feliz". Welinton marcou cinco golos (e uma assistência) em 12 jogos, ainda a tempo de se sagrar o melhor marcador da equipa. "O melhor golo foi o que marquei ao Moreirense, até porque no dia a seguir era o aniversário da minha mãe", confidencia.

"Estava em dívida com o clube, porque as coisas não tinham corrido lá muito bem anteriormente, e, por isso mesmo, vinha focado e determinado em fazer o que melhor sei. Tenho de agradecer ao míster Paulo Sérgio pela oportunidade e ajuda que me deu. O sucesso é de todos e é saboroso", sublinha Welinton, 28 anos e com contrato até 2023.

As férias vão ser gozadas em Portimão - "quero curtir o Algarve" - com a mulher e a filha, que são os grandes alicerces do seu dia a dia. "A esposa pega sempre no meu pé, para eu dar o máximo, e a filha pede-me golos e quer é festejar", conta. "Quero voltar ainda melhor. Por mim, aliás, o campeonato nem tinha terminado [ri], mas acho que daqui a mais uns dias vou já começar a preparar-me. Quero retribuir a confiança, inclusive à nossa administração", promete.

Há valor para "coisas maiores"

O brasileiro considera que ainda é muito cedo para fazer vaticínios para a próxima época, inclusive porque "alguns jogadores podem sair e outros, certamente, vão chegar", mas não deixa de traçar um propósito. "O Portimonense tem valia para conquistar coisas maiores. A permanência será sempre o primeiro objetivo, mas acho que podemos sonhar alto, e positivo, quer para o clube, quer para a cidade".

Satisfeito pela continuidade de Paulo Sérgio, Welinton quer superar os dez golos obtidos pelo Aves, em 2019/20, mas, acima de tudo, deseja "ajudar, de qualquer maneira, para que a equipa conquiste os três pontos o maior número de vezes".