Sócios do Paços de Ferreira aprovam contas negativas acima de um milhão de euros

Sócios do Paços de Ferreira aprovam contas negativas acima de um milhão de euros

Os cerca de 50 associados que marcaram presença no auditório da Biblioteca Municipal de Paços de Ferreira aprovaram o relatório e contas da última época

Os associados do Paços de Ferreira aprovaram, por unanimidade, um saldo negativo de mais de um milhão de euros relativos ao exercício fiscal de 2020/21, no decorrer da assembleia-geral realizada pelo clube da I Liga de futebol.

Os cerca de 50 associados que marcaram presença no auditório da Biblioteca Municipal de Paços de Ferreira aprovaram o relatório e contas da última época, marcado pelo aumento de despesas e diminuição de receitas em virtude da pandemia, num exercício negativo no valor total de 1.020.413 euros.

Segundo explicou a direção pacense aos sócios, 264 mil euros do exercício negativo são prejuízo efetivo operacional (relação entre todas as despesas e receitas), enquanto 933 mil euros respeitam a amortizações e depreciações.

O Conselho Fiscal deu também o seu parecer favorável, sendo sensível ao momento difícil da última época desportiva, fortemente marcada pela pandemia.

Segundo foi explicado na assembleia-geral, o aumento das despesas explica-se em parte com a adaptação do recinto às novas exigências criadas pela pandemia, como a realização de testes, que totalizaram 200 mil euros, ou uma logística muito mais complexa e dispendiosa.

A carga fiscal, que o Paços diz consumir 80 por cento da receita fixa do clube, e um milhão de euros mais gastos com jogadores e treinadores também contribuíram para este resultado.

As receitas, por sua vez, acompanharam esta tendência negativa, em parte devido a "uma redução drástica" das quotizações de sócios, argumentou a direção pacense.