"Não temos os mesmos argumentos financeiros de outros clubes"

"Não temos os mesmos argumentos financeiros de outros clubes"

César Peixoto, treinador do Paços de Ferreira, mostra-se "tranquilo" quanto ao mercado.

O treinador César Peixoto prometeu "reforços cirúrgicos" para "acrescentar qualidade" ao plantel do Paços de Ferreira, procurando tranquilizar os adeptos, na véspera do regresso da equipa da I Liga ao trabalho.

"Estou tranquilo. Os adeptos podem esperar uma equipa com organização e reforços a tempo. Não temos os mesmos argumentos financeiros de outros clubes e, por isso, temos de ser muito cirúrgicos. Temos alvos bem definidos, para colmatar as saídas, e vamos acrescentar qualidade", disse César Peixoto, em entrevista à agência Lusa.

O técnico, de 42 anos, lembrou que "o mercado ainda está muito parado" e evitou comprometer-se com nomes, dada a imprevisibilidade dos negócios. Contudo, salientou que "o Paços tem de contratar para preencher saídas importantes [Maracás não renovou, enquanto Nuno Santos, Koffi e Adrián Butzke regressaram aos seus clubes após empréstimo] e assumiu que "haverá reforços na segunda-feira", uma vez que há "coisas bem encaminhadas".

"Temos uma base de jogadores importantes e, além da qualidade, existe um grupo forte. Fazermos a pré-época dá-nos a possibilidade de melhorar muita coisa. A equipa pode crescer bastante. Vamos lutar sempre pelos três pontos, jogando bom futebol, focados no objetivo da permanência. Isso não nos retira a ambição de querer fazer mais e melhor, como ter mais bola e marcar mais golos, sendo mais agressivos no ataque", acrescentou.

Este conceito de jogo requer "agressividade, intensidade e alma", pedindo ainda "bom futebol", no fundo os princípios do "jogar à Paços" de que o técnico não prescinde, num caminho em que terão de se eliminar algumas pedras.

"Temos obrigação de fazer mais golos. Na época passada tivemos jogos com muitas oportunidades criadas e não marcámos, nuns casos por infelicidade e noutros por não termos sido tão agressivos. Ou seja, tivemos uma primeira fase de construção que correu muito bem e o último passe e a finalização menos bem. Este é, claramente, um dos aspetos importantes a melhorar", explicou.

A saúde física dos jogadores ganha ainda mais importância nesta fase inicial, com o foco do trabalho da equipa liderada por César Peixoto - que tem Tiago Castro como treinador de guarda-redes, em substituição de Peçanha - no "rendimento constante" ao longo da época, com uma importante componente na prevenção de lesões, procurando escapar ao flagelo da última época.

O defesa direito Jorge Silva lesionou-se em 27 de setembro de 2021 e tem mais uns meses de recuperação pela frente, o central Flávio Ramos inicia a pré-época sem estar ainda a 100% e o também lateral João Vigário deverá começar os trabalhos com algumas limitações.

Estes três jogadores são alguns dos que irão apresentar-se no estádio na segunda-feira, a partir das 09:00, para a realização dos exames médicos, num procedimento que se estenderá até terça-feira.

Na quarta-feira, às 10:30, o plantel, que futuramente não deverá exceder os 26 elementos, incluindo os guarda-redes, inicia os trabalhos de campo, que se realizarão sempre em Paços de Ferreira.