César Peixoto: "A culpa não pode ser só dos árbitros"

César Peixoto: "A culpa não pode ser só dos árbitros"

Declarações de César Peixoto após o Boavista-Paços de Ferreira (1-0) da quinta jornada da Liga Bwin

Sobre o jogo: "Não entrámos bem. O Boavista entrou por cima, mas reequilibrámos. Foi uma primeira parte muito dividida e com ocasiões de parte a parte. Na segunda parte, corrigimos certas coisas. Entrámos com mais bola no meio-campo contrário, enquanto o Boavista jogava mais direto e à procura de espaços."

O golo anulado: "Esse momento [golo anulado a Nigel Thomas] mudou completamente o jogo em termos emocionais para as duas equipas. O lance é muito duvidoso e acaba por ditar o resto da partida. A partir daí, fomos jogando muito mais com o coração do que com a cabeça. O Boavista fez golo numa transição, depois de uma perda de bola nossa à entrada da área adversária. Continuámos a forçar, a ter mais bola e acabámos por ter uma situação de um penálti que não foi marcado. O resultado é injusto. O mais justo seria o empate."

Eficácia e penálti: "Temos criado situações, mas não temos sido eficazes. O Boavista foi eficaz e ganhou, mas criámos três ou quatro oportunidades para marcar. No último lance do jogo, o Koffi ganha a frente ao defesa do Boavista e é atingido na perna quando poderia fazer golo. Estamos a tentar encontrar soluções que agora vamos ter. Os jogadores que chegaram estão cada vez mais enquadrados, mas não é a mesma coisa. O Bastien [Toma] chegou há pouco e foi a jogo, o Erick [Ferigra] fez o primeiro jogo, o Kayky fez o terceiro jogo."

Árbitros: "Estamos a crescer como equipa, mas não da melhor maneira. Queríamos crescer com resultados. Era mais fácil e muito melhor para estes miúdos, mas é o que temos. Não temos de virar a cara à luta, mas continuar a trabalhar e perceber que temos muita coisa para melhorar. A culpa não pode ser só dos árbitros. É verdade que nos têm afetado um pouco, mas há que fazer mais, levantar a cabeça e abordar o próximo jogo para vencer".