Premium "Caetano? Nunca tive qualquer compromisso assinado"

"Caetano? Nunca tive qualquer compromisso assinado"
Armindo Calção

Tópicos

Paulo Meneses, líder pacense, fez para O JOGO um balanço deste início de época do clube, que está muito longe dos desejos dos associados e das ambições de quem lidera o projeto. E aborda ainda o caso Caetano

A conversa começou pelo mau início desportivo dos pacenses e as razões encontradas que o justificam. O presidente falou da principal razão. "O calendário foi logo o primeiro obstáculo, com a visita à Luz na primeira jornada numa altura em que o Benfica estava bastante moralizado".

As muitas aquisições (14) e a falta de afirmação inicial de alguns reforços também entram nas contas, mas Paulo Meneses defende-se: "Não considero erros de casting, até porque a nossa equipa no ano passado não era má e, este ano, tentou equilibrar-se ao máximo o plantel. Por exemplo, temos dois laterais-direitos e esquerdos de bom nível, temos extremos de qualidade. Com os centrais temos tido muitos azares, não só com lesões, mas também com castigos. As pessoas têm de ter a noção de que vimos de uma realidade diferente, da II liga e não podemos inflacionar o orçamento ao ponto de o desequilibrarmos", afirma para reforçar que, por via dessa gestão, "o Paços de Ferreira está sustentabilizado financeiramente e isso é claro que acarreta alguns riscos".