Bruno Santos diz que sucesso do Paços passa por controlar entrada do Benfica

Bruno Santos diz que sucesso do Paços passa por controlar entrada do Benfica

Um dos capitães do Paços de Ferreira defende que "é importante controlar os primeiros 15 minutos do Benfica"

Bruno Santos, um dos capitães do Paços de Ferreira, considera que é "muito importante" controlar os minutos iniciais do Benfica, defendendo que só com "máxima atenção" será possível "corresponder" no primeiro jogo oficial da temporada.

"Este jogo não irá mostrar o melhor das duas equipas, porque ninguém está ainda no seu melhor, mas também não temos receio de nada. Estamos preparados para uma noite de muito trabalho e temos de estar muito atentos, procurando controlar os primeiros 15 minutos do Benfica, que são muito fortes e, por isso, muito importantes", disse Bruno Santos, em declarações à agência Lusa, a propósito do jogo de sábado, no Estádio da Luz.

Para o defesa direito brasileiro, de 26 anos, enfrentar o Benfica no arranque do campeonato é "um desafio bom", no qual "todos os jogadores têm vontade de participar", e com esta declaração anula os efeitos negativos de defrontar o campeão nacional num estádio cheio, como já foi anunciado pelos 'encarnados'.

"Cada ano, a I Liga está mais difícil e não há um melhor adversário para começar. O Benfica é um desafio bom e no campo, sinceramente, nem ligamos para as bancadas de tão concentrados. E este jogo pede bem mais concentração", sublinhou.

Bruno Santos foi desafiado a olhar para um Benfica este ano sem João Félix, contratado pelo Atlético de Madrid, e Jonas, que terminou a carreira, mas recusou falar em "grandes perdas", tendo em conta que "tem um plantel recheado, em que entra um e sai outro e a qualidade é sempre igual".

"Eles lutam ganhar tudo e, pelo facto de terem mantido muita gente da época passada, a dificuldade é maior. A nossa ansiedade pela estreia é boa, sentimos aquele friozinho na barriga, sabendo que temos de estar na máxima capacidade para corresponder", referiu.

Se Bruno Santos jogar de início, como é previsível, poderá encontrar pela frente Rafa, a quem o brasileiro deixou elogios, antecipando mesmo "um duelo interessante", mas sem reverências.

O futebolista pacense, com 79 jogos disputados na I Liga, também escondeu a estratégia para a Luz, mas garantiu que "o Paços vai procurar explorar as fragilidades do Benfica", no início de uma "época difícil", como fez questão de repetir.

"A equipa do Paços é totalmente diferente da do ano passado. Saíram muitos jogadores, há ideias novas e totalmente diferentes e vamos disputar a I Liga, algo novo para alguns elementos do plantel. Não vai ser fácil, mas vamos fazer de tudo para garantir a permanência o mais rapidamente possível. Já provei o que é cair de divisão e não quero repetir", concluiu.