Depois das palavras de Vieira, Nacional lembra recusa do Benfica em 2016

Depois das palavras de Vieira, Nacional lembra recusa do Benfica em 2016

Na entrevista que concedeu no domingo, o presidente do Benfica lembrou o pedido rejeitado das águias para adiar o jogo com os madeirenses, em janeiro último.

O Nacional publicou esta terça-feira uma nota no site do clube em que recordou uma "nega" dada pelo Benfica em 2016, quando as águias recusaram adiar um jogo com os insulares, a contar para a Liga NOS.

"Na época 2015/16 o Nacional tinha a oportunidade de chegar às meias-finais da Taça de Portugal. O sorteio dos quartos de final ditou como adversário o Gil Vicente, então na II Liga, num jogo agendado para a quarta-feira, em Barcelos. No domingo antes, o calendário da I Liga ditou a receção ao Benfica, num jogo interrompido aos 8 minutos devido ao nevoeiro. O Benfica exigiu o cumprimento dos regulamentos, recusando o adiamento para outra data, pelo que o encontro acabaria por se reatar pelas 12 horas de segunda-feira, jogando-se os 82 minutos em falta", pode ler-se na publicação do Nacional, que acabaria por perder o jogo com o Gil, na referida quarta-feira:

"Dois dias depois o Nacional jogava em Barcelos e o Gil Vicente, aproveitando bem o desgaste da formação alvinegra, acabou vencendo por 1-0. A derrota sofrida tirou ao Nacional a possibilidade de chegar às meias-finais da competição", acrescentam os madeirenses.

Esta nota do Nacional surge dois dias depois de Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, ter apontado o dedo ao clube insular, que rejeitou o adiamento do encontro com os encarnados a 24 de janeiro deste ano, numa altura em que o plantel benfiquista estava a contas com um surto de covid-19:

"Uma coisa que é revoltante, o presidente do Nacional, telefono para ele, que me diz que não pode adiar o jogo, mas se emprestasse o Diogo Gonçalves já adiava o jogo. Veja o estado em que andamos no futebol", disse o líder do Benfica em entrevista à BTV, no domingo.