Sá Pinto sobre o castigo: "Esse capitão da GNR é um grande mentiroso"

Sá Pinto sobre o castigo: "Esse capitão da GNR é um grande mentiroso"

Sá Pinto, treinador do Moreirense, fez duras críticas ao capitão da GNR que estava no Moreirense-Vizela, da última jornada da Liga Bwin. Terá sido o parecer deste oficial de autoridade a motivar os 15 dias de suspensão ao técnico, provocando, assim, que este não possa orientar a equipa no play-off de permanência na Liga Bwin.

Tal como aconteceu na primeira mão do play-off, em Chaves, Ricardo Sá Pinto, treinador do Moreirense, não estará no segundo jogo, em casa. O técnico foi castigado (15 dias de suspensão) pelo Conselho de Disciplina por fazer gestos e proferir obscenidades na direção dos adeptos do Vizela, na última jornada da Liga Bwin. Sá Pinto nega que tenha tido tal comportamento e acusou o capitão da GNR presente no jogo diante dos vizelenses de ter sido "irresponsável"

"Esse capitão Orlando Mendes foi um grande irresponsável. Ele deve ter ouvidos de super-homem para ouvir aquilo que diz que ouviu. Era impossível ouvir no meio daquele estádio. Não fiz um gesto obsceno, não há palavras obscenas. Há braços no ar. Isso é suficiente para tirar um treinador de uma final em que está em causa o sucesso da sua equipa?", atirou, na conferência de imprensa de antevisão ao jogo de amanhã.

"Não consigo perceber como isto é possível existir no futebol. Há casos graves que demoram um ano a ser julgados. Toda a gente sabe o impacto que tenho na liderança da equipa, sinto que posso ajudar a equipa e isto não se faz. Este capitão é um grande mentiroso, pôs em causa o sucesso deste clube e desta vila e ninguém diz nada. As pessoas da Vila têm de se revoltar com este Capitão. Mas, sabem o que vai acontecer. Vai ser contra tudo e contra todos. Isto faz-nos mais fortes, mais unidos, e amanhã vamos manter-nos na I Liga", criticou.

"Coloquei-me à disposição para tudo. Mostrámos tudo limpinho. Os delegados da Liga viram as mesmas coisas que o outro senhor viu e não escreveram nada. Era impossível ter visto, estava nas minhas costas. Acho incrível que o Conselho de Disciplina, que eu respeito, seja obrigado a penalizar-me pelo que ele escreveu. Este senhor é que me tirou do banco. Não fiz manguitos, como ele disse. Esbracejei, isso é motivo para tirar um treinador da final? É uma revolta que tenho cá dentro. Não consigo perceber como isto aconteceu no futebol. Isto foi decidido demasiado rápido. Eu não merecia. Nunca fui expulso desde que estou cá, tenho sempre um comportamento exemplar durante os jogos. Só cá é que isto é possível", afirmou ainda Sá Pinto.