O comentário de Vasco Seabra sobre a confusão no final do Moreirense-FC Porto

O comentário de Vasco Seabra sobre a confusão no final do Moreirense-FC Porto

Declarações do treinador do Moreirense em reação ao empate (1-1) alcançado na receção, esta segunda-feira, ao vice-líder da Liga NOS, em jogo relativo à 29.ª jornada do principal escalão

Capacidade de intensidade: "Essencialmente, há que reconhecer que os nossos jogadores foram fantásticos, pela entrega, pela dedicação, pela gestão... Gostamos de jogar e hoje trabalhámos como uns campeões para tentar levar de vencida um adversário fortíssimo e que está numa luta intensa pelo primeiro lugar. O Porto entrou muito forte mas a melhor oportunidade nos primeiros 15" é nossa. Depois, o FC Porto tomou conta do jogo e obrigou-nos a recuar e a defender perto da baliza. Com um pouco mais de critério na saída, e pelo facto de estarmos desgastados e cansados pelo que estávamos a correr, o passe para chegar na frente não saía. Na segunda parte, fechámos caminhos, tivemos uma oportunidade clara para fazer o 2-0 e se o fizéssemos fechávamos o jogo. Creio que o empate se ajusta, mas tivemos vários momentos de transição e de chegada à área. O Porto acabou por carregar, empatar e ajusta-se."

Cansaço prejudicou: "Fomos tentando refrescar, colocar jogadores para dar essa capacidade de pressão, sem recuar muito, e podermos sair para o ataque, mas o Porto carregou bastante. Fomos bravos, intensos e somámos mais um ponto para a caminhada, contra um adversário muito difícil."

Grandes travados em Moreira de Cónegos: "Diz-nos que este grupo é mesmo assim, tem uma alma muito grande, jogue quem jogar. Os jogadores que hoje não jogaram vão treinar de forma fantástica amanhã. Impedir que os três grandes vencessem aqui tem a ver com a capacidade de organização, entrega dos jogadores àquilo que lhes propomos, o grupo é uma família e sentimos que esta competitividade interna permite-nos lutar em cada jogo com o intuito de vencermos.

Tensão no fim do jogo: "Nada de extraordinário. Foram momentos de tensão, o adversário estava frustrado por causa do golo anulado. São reações, o jogo tem emoções... Umas vezes é o treinador adversário, noutros momentos serei eu a estar mais vivo emocionalmente. Foram emoções vividas, nada de extraordinário..."