João Henriques: "Na Champions, o nosso campeão também sofreu números deste género"

João Henriques: "Na Champions, o nosso campeão também sofreu números deste género"

Declarações do treinador João Henriques após o FC Porto-Moreirense (5-0) da sexta jornada da Liga Bwin

Eficácia do FC Porto: "É por aí. Na segunda parte não soubemos fazer uma coisa que estávamos a fazer bem na primeria. Conseguimos chegar à área do adversário. Tivemos duas situações de cruzamento perigosas e ainda uma situação que não conseguimos melhor, naquela má receção do Diogo Costa. Estávamos a tentar ferir o adversário e a não deixar chegar à nossa área. A segunda parte deita tudo por terra. Queríamos continuar na mesma forma, continuar a não deixar criar oportunidades e sermos mais criteriosos. Aconteceu dar ao adversário a oportunidade de ficar confortável. A partir daí o jogo muda completamente. Mesmo com o 2-0, a equipa perdeu-se, começou a desposicionar-se e a permitir transições. Sofremos cinco golos, uma grande penalidade, dois erros individuais e duas bolas paradas a nosso favor. Assim é difícil, está tudo dito"

O calendário:. "À sexta jornada já defrontámos quatro equipas do top-6. Benfica, Braga, Santa Clara e FC Porto. E ainda fomos jogar com o Belenenses fora. Sabíamos que este calendário era difícil e adverso. Não vai acontecer nada de diferente. Tinhamos de passar esta sexta jornada na tentativa de tentar o máximo de pontos possíveis. Depois temos Arouca e Marítimo e voltamos a ter um dos primeiros classificados da época anterior, o Sporting. Não é um calendário nada fácil. Este grupo precisa dessa confiança, já tivemos muitos bons jogos antes. Discutimos o jogo com o Benfica até ao fim. Com o Braga estávamos a perder por 2-0 e igualámos. Aqui sim, foi um jogo desequilibrado pela nossa segunda parte. Esses momentos acontecem em todas as equipas. Têm acontecido goleadas por todo o lado na Europa, isto acontece em todas as épocas. Mas só pode acontecer uma vez. Pretendemos ganhar o próximo. As duas últimas jornadas têm tido muitos empates, não tem sido mau para nós ver toda a gente a empatar, ninguém vai fugir."

Goleadas: "Foi o primeiro jogo em que não temos golos ou remates enquadrados na baliza. Muito graças à segunda parte, em que não estivemos bem. Hoje tirei uma estatística curiosa. Média de remates, cruzamentos, eram números muito idênticos. Do outro lado, a eficácia e a parte ofensiva e defensiva é superior. Deixa-nos satisfeitos, temos de ser mais eficazes nos duelos defensivos, não atirar a toalha ao chão. Temos de ser mais pragmáticos nos momentos de adversidade. Vamos fazer coisas diferentes das que preparámos. É a segunda vez que tenho um resultado com números estranhos. A partir do 2-0 houve outra equipa em campo. Às vezes basta um jogador pensar que é outra coisa qualquer e desmonta tudo, deita tudo a perder. Jogo a jogo, como tenho dito sempre. Ultrapassar esta fase difícil do calendário. Os calendários são o que são, mas quando se defrontam os grandes há menor probabilidade de somar pontos. Aconteceram números destes ao nosso campeão nacional na Liga dos Campeões."