Mateus Pasinato faz esquecer Jhonatan

Mateus Pasinato faz esquecer Jhonatan

As qualidades exibidas pelo novo guarda-redes serviram para sossegar o espírito de responsáveis, sócios e adeptos do clube

Mateus Pasinato está de pedra e cal na baliza do Moreirense. O guarda-redes brasileiro, de 27 anos, chegou no início da época a Moreira de Cónegos para substituir o compatriota Jhonatan, que se mudou para o V. Guimarães. Uma transferência que gerou uma enorme polémica e um grande mal-estar entre os dois clubes, mas cuja insatisfação dos cónegos se foi esbatendo à medida que o novo guarda-redes se foi integrando e exibindo as suas qualidades.

"O Mateus Pasinato está ainda em fase de adaptação a um país e a uma realidade futebolística distinta da brasileira, onde o futebol possui características específicas e a postura dos guarda-redes é diferente. Mas gostei do que vi. Mostrou presença entre os postes, boa leitura de jogo, agilidade e boa reação na saída. É tecnicamente evoluído, inclusive com os pés", afirmou Ricardo Andrade, que defendeu a baliza dos cónegos em 2012/13, na I Liga.

O atual treinador de guarda-redes da AD Oliveirense, do CdP, não quis fazer comparações entre Jhonatan e Mateus Pasinato, pelo menos por agora, pois quer ver este um pouco mais em ação, e considerou que ambos "bons guarda-redes". E sustentou que o primeiro "cresceu nos dois anos que esteve no Moreirense" e que o segundo acabou de chegar. Ricardo Andrade faz a devida análise.

"Possui uma boa margem de progressão e condições para se notabilizar, mas vamos ver como se processa a sua adaptação e evolução face à rapidez e intensidade com que se joga aqui. É que obriga a uma maior concentração e rapidez na decisão e ação dos guarda-redes", frisou, referindo, a concluir, que "no Moreirense dificilmente erram na escolha dos guarda-redes". "

Já é assim desde a primeira vez que cheguei ao clube, em 2009/2010", referiu. E a verdade é que em Moreira de Cónegos já ninguém suspira por Jhonatan.