Zainadine deixa a China e vai assinar pelo Marítimo

Zainadine deixa a China e vai assinar pelo Marítimo

Defesa rescindiu o contrato com o Tianjin Teda e ingressará nos insulares a "título definitivo"

Zainadine, que chegou ao Marítimo no mercado de inverno e ajudou a formação de Daniel Ramos a apurar-se para a Liga Europa, assumiu ontem a O JOGO que vai assinar pelo clube madeirense. O defesa moçambicano já rescindiu com os chineses do Tianjin Teda, que o emprestaram em janeiro aos verdes-rubros, e em breve irá vincular-se ao Marítimo, num negócio que, segundo o jogador, será "a título definitivo". O internacional moçambicano transferiu-se há duas épocas do Nacional para os chineses do Tianjin Teda, clube que representou durante uma época, mas depois aceitou a proposta de ser emprestado ao Marítimo.

A polivalência de Zainadine, que em Portugal, ao serviço de Nacional e Marítimo, jogou como central, lateral-direito e médio-defensivo, pesou na decisão dos responsáveis da SAD. Em janeiro, o defesa foi contratado para ocupar a vaga deixada por Dirceu e afirmou-se imediatamente, tendo realizado 15 jogos - onze dos quais como titular - e apontado um golo, ao Arouca. Agora, depois das saídas de Raúl Silva, para o Braga, e de Deyvison, em fim de contrato, Zainadine reforça uma posição carenciada no plantel, já que Maurício António é o único central à disposição de Daniel Ramos.

O defesa moçambicano será o segundo reforço do Marítimo para 2017/18, juntando-se a Fábio Pacheco, médio ex-V. Setúbal, para o ataque à terceira pré-eliminatória da Liga Europa.