Reforços chegaram lesionados ao Marítimo

Reforços chegaram lesionados ao Marítimo

A política de mercado da SAD desagradou ao presidente Rui Fontes e foi o grande motivo para o divórcio que levou à saída de João Luís. Para o jogo com o Gil Vicente, as baixas são mais do que muitas...

A política de contratações para 2022/23 foi o principal motivo para o divórcio entre o presidente Rui Fontes e a SAD. Dos 11 reforços do Marítimo, Geny Catamo, Percy Liza, João Afonso e Rafael Brito estão unidos por um facto estranho: todos se apresentaram lesionados ou em recuperação de problemas físicos e, por isso, continuam fora das opções. O peruano Liza é um caso de infelicidade, porque se lesionou no último jogo pela anterior equipa, enquanto os outros três não estão nas melhores condições físicas, embora os dois últimos estejam perto de poder competir.

Ao que O JOGO apurou, a Rafael Brito, cedido pelo Benfica, fora detetada uma pequena lesão que se veio a agravar, o que o levou a perder dois meses de competição. Quanto a João Afonso, ex-Gil Vicente, a operação ao joelho esquerdo a que se submetera em abril de 2021, após rotura dos ligamentos, era sobejamente conhecida. Depois de concluída a recuperação, o médio apenas somou 11 minutos na última temporada, cumprindo um longo período de recuperação. Quanto a Geny Catamo, emprestado pelo Sporting, apresentou-se lesionado na Madeira, depois de ter estado a recuperar em Alcochete, mas tornou-se reforço pelo valor desportivo que representa e que levou vários clubes a disputá-lo. O moçambicano só deverá estar apto para jogar dentro de semanas. Estes casos desagradaram a Rui Fontes e espoletaram a rotura com a SAD.

Agora, para agravar o cenário, vários jogadores fundamentais do plantel lesionaram-se nas últimas duas semanas, como os centrais Zainadine e Matheus Costa (lesões musculares), os guarda-redes Trmal, que tinha ganho a titularidade, e Pedro Teixeira, os médios Beltrame e Miguel Sousa, e o avançado Pablo Moreno. Além disso, Vidigal está castigado.

O JOGO contactou o ex-presidente da SAD, João Luís, que se recusou a tecer comentários sobre as lesões dos reforços.