Vítor Oliveira inspira-se nele mesmo para tentar repetir feito frente ao Benfica

Vítor Oliveira inspira-se nele mesmo para tentar repetir feito frente ao Benfica

Se vencer o Benfica é complicado, fazê-lo por duas vezes na mesma época, ambas no campeonato, é um feito quase exclusivo dos grandes e de... Vítor Oliveira. Ele sabe como se faz

Contra um Benfica recheado de nomes grandes, como Caniggia, João Vieira Pinto, Preud"Homme, Veloso, Paulo Bento ou Isaías, Vítor Oliveira provou ser possível jogar em casa de um adversário com argumentos incomparáveis e derrotá-lo.

Foi assim em 1994/95, na terceira época da primeira passagem do treinador pelo clube de Barcelos, com Mangonga a marcar o golo do triunfo por 1-0 que deixou a Luz silenciosa, repetindo o resultado da primeira volta, no Estádio Adelino Ribeiro novo, onde Tuck, aos 90 minutos, garantiu, de penálti, a vitória gilista. Curiosamente, nessa temporada o Gil Vicente apenas conseguiu mais cinco vitórias.

No sábado, o técnico de 65 anos tentará repetir o feito conseguido na Luz, desta vez com um plantel completamente reformulado depois da subida do Campeonato de Portugal ao escalão principal, depois de já ter vergado o FC Porto, outro candidato ao título na jornada 1, na sua terceira passagem pelo clube de Barcelos.

Com uma carreira ímpar na II Liga, onde é recordista de subidas, Vítor Oliveira esteve várias temporadas sem se cruzar com os encarnados. A última vez que os bateu na Luz foi em 2000, pelo Belenenses, por 3-2.