"Gestão? É a nossa vida. Em vez de chorar, temos de lutar e acreditar"

"Gestão? É a nossa vida. Em vez de chorar, temos de lutar e acreditar"
Melo Rosa (enviado especial em Alkmaar)

Tópicos

Ivo Vieira, treinador do Gil Vicente, fez esta quarta-feira a antevisão ao jogo de amanhã diante do AZ Alkmaar, relativo à primeira mão do play-off de acesso à Conference League. O encontro está marcado para as 20h00, em casa dos neerlandeses.

Desafio frente a adversário mais poderoso: "É correr atrás do sonho, acreditar que é possível conseguir o objetivo. Conscientes obviamente da dificuldade que vai ser este play-off pelo poderio do adversário, em todos os aspetos, mas podemos bater o pé já no dia de amanhã. Confiar e acreditar no que podemos fazer. Não há jogos com resultados feitos antes de serem efetuados. Sabemos da dificuldade do desafio, mas iremos lutar, acreditar no que podemos fazer, lutar pelo resultado e, na pior das hipóteses, levar a eliminatória para o segundo jogo, em nossa casa. Se melhor for, muito bem, mas a ideia é estarmos cá, disputar o jogo, tentar ganhar. Sabemos que será difícil, mas não faria sentido estarmos cá por outras razões."

Resultado do AZ com o Dundde United (7-0) assusta? "São sinais de uma equipa forte e temos de ser muito realistas. É uma equipa que, em termos ofensivos, tem uma intensidade grande. E defensivamente também. Está habituada a estas lides e luta por outros objetivos no campeonato. Mas temos de nos focar no que podemos fazer. Não podemos olhar para um resultado apenas. Somos uma equipa com valia. Se estivermos confiantes e acreditarmos no que podemos fazer, podemos discutir o resultado. Dá a sensação que já temos a eliminatória perdida, mas não é isso que vai acontecer. Se depender de mim, como líder, vamos lutar pelo que acreditamos, lutar pelo resultado e tentar conseguir esse objetivo. Com luta, empenho, determinação e respeito, mas também confiança. Senão não fazia sentido estarmos cá a discutir um jogo desta dimensão. Tem de ser aliciante para os atletas. Se falarmos no campeonato interno, no ano passado o Gil fez excelentes resultados com os grandes. O AZ é uma equipa forte, mas está ao nível ou nem tanto das equipas grandes em Portugal."

Quinta equipa a defrontar o AZ Alkmaar, a quem só o Benfica ganhou em Alkmaar. Pronto para fazer história?: "O Gil já entrou na história, na própria e em Portugal também. Agora, queremos ser uma equipa que possa olhar o adversário nos olhos, poder atacar a baliza e, se isso não acontecer, que seja por mérito do adversário. É assim que olho o futebol. Faço passar essa mensagem porque é assim que vão crescer, é assim que o futebol português se vai valorizar e é assim que a nossa instituição, Gil, vai ganhar mais dimensão a este nível. Obviamente que é uma fase prematura inicial em termos de números de jogos na Conference League por parte do Gil, mas se queremos que continue nestas andanças, que possa marcar presença e posição numa parte mais acima da tabela do campeonato, tem de ser uma equipa com hábitos de vitórias, hábitos de jogar bem e hábitos de querer ganhar. Essa é a nossa vontade. Obviamente, levando o nome de Portugal e do Gil, queremos fazer o melhor."

Lado mental: "Jogámos anteontem, chegámos tardiamente, hoje viajámos de manhã e chegámos há poucas horas. Ainda não tive tempo de passar a mensagem nas sensações e em termos mentais. No passado, eu vivi esta experiência. Não sou muito experiente, mas vivi a experiência. Vocês acompanharam. Defrontámos dois clubes com uma dimensão enorme e um perdemos 3-2 no fim e outro ganhámos 3-2, ambos fora. No play-off também jogámos com uma equipa fortíssima, com orçamento a triplicar, e passámos. É uma questão mental. Lutar pelo que se quer. Deixar o receio e as dúvidas de fora, libertar-se, divertir-se, aproveitar-se a festa que se vai fazer aqui. É essa a mensagem que vou passar para eles. Peço-lhes que desfrutem e divirtam, obviamente com as nossas responsabilidades e objetivos."

O AZ adiou o jogo com o NEC, esperava adiar o jogo com o Famalicão? Recuperação é mais complicada: "A mim não me diz respeito. Tenho jogos marcados, tenho de fazer a gestão para que os melhores possam estar. Essas questões em relação a outros clubes, inclusive o AZ, são-me alheias. Agora, podem ter alguma vantagem nesse interregno em termos de recuperação e disponibilidade para preparar o jogo. Não tive um treino para preparar o jogo. Vai ser através de vídeo, informações, conhecimento. É a nossa vida. Em vez de chorar e lamentar, temos de lutar e acreditar."

Um sonho: "É um facto que, neste momento, o Gil entrou na história, mas o nosso desejo é fazer mais história. Amanhã temos uma primeira oportunidade de fazer boa figura e estamos convictos de que vamos lutar pelo resultado. É fundamental para todos viver este momento, mas tudo se colmatará num resultado que possa, no mínimo, levar para o segundo jogo alguma possibilidade de passar. É um adversário com grande poderio em termos orçamentais, uma equipa fortíssima, mas vamos lutar, vamos acreditar no que podemos fazer e acima de tudo trazer o nome de Portugal por estas lides. Focados no que é o jogo, no que podemos fazer, conscientes de que será difícil, mas são duas mãos, tudo é possível. Pode concretizar-se aqui um sonho que está nas nossas mãos."