Ricardo Soares quebra o silêncio sobre a saída do Gil Vicente

Ricardo Soares já trabalha no Egito

 foto Reprodução/Al Ahly

"Uma vida sem desafios não vale a pena ser vivida", lembra o agora treinador do Al-Ahly.

Ricardo Soares falou esta sexta-feira pela primeira vez desde que saiu do Gil Vicente, rumo aos egípcios do Al-Ahly. Num texto enviado à comunicação social, o treinador que levou o clube de Barcelos às competições europeias (Conference League) mostrou-se grato por "duas épocas de grande paixão e compromisso". "É momento de fechar um capítulo, na minha vida e na vida do Gil Vicente. É fácil? Não, não é de todo fácil, por todas as razões! Pessoalmente, foi uma das experiências mais enriquecedoras que já tive, pelos adeptos, por toda a estrutura da Gil Vicente, por todos os jogadores, personificado pelo presidente Francisco Dias da Silva e pelo diretor desportivo Tiago Lenho", mencionou.

"A nível profissional, este foi um ano histórico, fruto do trabalho de colaboradores incansáveis, uma estrutura competente e adeptos apaixonados e vibrantes. Deixem-me, com toda a humildade, manifestar o meu orgulho por esta conquista. Foi uma família que aqui se formou e que criou as condições para o sucesso alcançado. Vou levar muito de vós comigo, são já parte da minha história, da minha vida. Por tudo e mais alguma coisa, obrigado, Gil Vicente. Obrigado, Barcelos. Lembrem-se: uma vida sem desafios não vale a pena ser vivida. Boa sorte para a nova época e para a estreia nos palcos europeus. Estou orgulhoso e feliz de ter dado ao Gil Vicente duas épocas de grande paixão e compromisso! Estamos juntos!", completou.

Ricardo Soares foi na quinta-feira oficializado como o novo treinador do Al-Ahly, atual terceiro classificado da Liga do Egito. Recorde-se que o felgueirense foi seduzido por um contrato de três milhões de euros, bem acima dos 500 mil euros anuais que ele e a sua equipa técnica, composta por Maurício Vaz, Raul Faria, Paulo Lobo e Pedro Guimarães, auferiam em Barcelos. Ivo Vieira é o substituto.