Destaque em Itália e elogiado no Brasil: "Tem potencial para uma equipa como o FC Porto"

Andrew, guarda-redes do Gil Vicente

 foto Paulo Jorge Magalhães/Global Imagens

Escolhido pelo jornal italiano "Corriere dello Sport" para defender um onze de estrelas sub-23 da Europa, gilista deixou o ex-treinador no Botafogo cheio de orgulho.

Andrew Silva foi considerado pelo jornal italiano "Corriere dello Sport" o melhor guarda-redes sub-23 a atuar nos nove principais campeonatos europeus, assumindo a titularidade de uma equipa de estrelas que tinha nomes como o médio do Benfica Enzo Fernández e Haaland, do Manchester City.

A escolha foi recebida pelo ex-clube de Andrew Silva, o Botafogo (Brasil), com grande entusiasmo. Marcelo Inácio, que foi treinador de guarda-redes do gilista durante quase dez anos, não escondeu o orgulho: "Já comentei com ele que, aqui no clube, ficámos extremamente felizes. Eu principalmente. Andrew tinha 11 anos quando começámos e ficou comigo até aos sub-20, é com enorme felicidade ver esse crescimento no primeiro ano em Portugal", comenta a O JOGO.

O técnico acrescenta que a evolução, e agora este elogio italiano, não o surpreendem, assim como o recente interesse do campeão nacional: "Nunca tive dúvidas de que isso poderia acontecer. Tenho a certeza de que é só o início e que ele vai brilhar muito mais. Tem potencial para estar numa equipa ainda maior, como é o caso do FC Porto. Tem muita qualidade técnica e uma excelente leitura de jogo, mas o principal de tudo é a sua personalidade focada e ambiciosa. É lógico que ainda é muito jovem, tem 21 anos, mas está a agarrar essa primeira oportunidade com muito afinco."

Também João Paulo Marangon, o empresário de Andrew, destacou a precocidade: "Trabalho muito com guarda-redes e sei que é raro ver alguém tão jovem a jogar com esta continuidade e regularidade." Assumiu ainda que as notícias do alegado interesse do FC Porto puxaram ainda mais por ele: "Ouvimos que o nome dele estava forte lá, ele tem personalidade e isso serviu como incentivo para continuar a trabalhar em busca de conseguir um grande clube no futuro."

Titularidade agarrada na Luz
Foi Ricardo Soares quem apostou em Andrew, lançando-o para a titularidade a 2 de fevereiro, no Estádio da Luz, em detrimento do então dono do lugar, Ziga Frelih, e da jovem promessa do clube, Brian Araújo. O Gil Vicente venceu (2-1) esse jogo, num batismo perfeito, porque o guardião foi dos melhores em campo. Desde então, já soma 21 partidas no onze, sendo, igualmente, a primeira escolha de Ivo Vieira, situação que, conjugada com o regresso de Kritciuk a Barcelos, levou ao empréstimo de Ziga Frelih ao Chaves.