Filipe Martins, a alma dos clubes e o convite para treinar o Feirense

Filipe Martins, a alma dos clubes e o convite para treinar o Feirense

Feirense despediu-se da I Liga com um triunfo caseiro frente ao Aves, por 2-1.

Análise: "Foi um jogo em que o objetivo principal, que era a vitória, foi alcançado. Entrámos bem, mas fomos perdendo clarividência e intensidade no jogo. O Aves começou a equilibrar nos duelos individuais e adormecemos um pouco na primeira parte. Sofremos um golo e ficamos intranquilos. Depois do intervalo, tivemos de arriscar e os jogadores tiveram a alma que eu pedi ao intervalo para darem a volta ao resultado".

Alma dos clubes: "As pessoas têm que perceber que a alma dos clubes são os adeptos e, mais do que ninguém, eles sofrem por nós. Fomos ter com os adeptos porque eles podem ser o principio do regresso à I Liga. Eles é que podem ajudar o Feirense a ultrapassar as dificuldades. Tenho de lhes tirar o chapéu, porque mesmo quando as coisas não correram bem, nunca tiveram uma atitude hostil".

Treinar o Feirense: "Se recebesse novamente o convite para treinar o Feirense, voltava a aceitar. Não me arrependo de nada do que fiz até aqui. A partir do dia de hoje, o que tiver de ser, será".