João Pedro Sousa: a eliminação do Benfica e um novo capitão no Famalicão

João Pedro Sousa: a eliminação do Benfica e um novo capitão no Famalicão

João Pedro Sousa falou em conferência de imprensa de antevisão ao jogo entre Famalicão e Benfica, que abre a I Liga 2020/21.

Sobre o jogo com o Benfica: "A nossa expectativa é começarmos bem o campeonato. Porém, a pré-época foi atípica, reduzida e limitada por estas questões da pandemia, no entanto estamos preparados para dar boa resposta neste primeiro jogo".

Pode igualar arranque da época passada? "Estamos fortes e preparados. Contudo, ainda temos muito trabalho pela frente, precisamos de crescer e a acumular vitórias e resultados. Porém, a nossa prioridade é jogar bem. Se juntarmos com os resultados será ótimo, mas a prioridade é apresentar um jogo bom e com qualidade pois assim estamos mais preparados para vencer".

Onze a apresentar: "É natural que quem veio de fora, de outros países e de outros contextos precisem de um período de adaptação. Alguns estão preparados, outros nem tanto. Recebemos jogadores cujos campeonatos estavam parados desde março, para esses será mais difícil este início de época".

Capitão de equipa: "Quisemos que todos os jogadores sentissem a responsabilidade de usarem a braçadeira. Na época passada o capitão foi o Defendi, este ano é o Gustavo Assunção, mas a braçadeira vai passar por muita gente".

Benfica pressionado pela eliminação na Champions? "Pressionado não, de todo. Para nós o início de campeonato vai ser complicado pelas razões que evoquei na primeira pergunta, fosse o Benfica ou outra equipa qualquer. Vamos precisar de tempo para estarmos ao melhor nível. Porém, ninguém nos vai tirar a ambição de querer ganhar. Ao Benfica reconhecemos muita qualidade e competência".

Casos de covid-19: "Como cidadão, preocupa-me os casos que se têm registado. Não gosto de falar da doença, pois não tenho competência sobre o que se está a passar. Eu gostava muito que houvesse público, é contranatura um jogo sem público, mas enquanto morrer gente no nosso país por esta doença, longe de mim dizer que se tem que fazer isto".

Acesso à Europa falhado na última época: "Ficámos muito orgulhosos com o que fizemos no ano passado, foi uma história bonita mas que já passou. Acreditamos que podemos fazer outra história. Não vamos criar paralelismos com a época passada, a nossa equipa está completamente diferente, gostávamos de fazer uma época com a qualidade da época passada, mas será extremamente difícil. Foi um capítulo fechado, vamos abrir outro e esperemos que seja uma nova história".