"Na primeira semana no Casa Pia já parecia que estava cá há anos"

"Na primeira semana no Casa Pia já parecia que estava cá há anos"
Miguel Gouveia Pereira

Tópicos

Rafael Martins atingiu marca simbólica no principal escalão em Portugal e diz-se encantado nos casapianos. O camisola 11 só tem um golo até agora esta temporada, e logo o primeiro dos gansos na Liga Bwin, após 83 anos de ausência dos grandes palcos nacionais. Um momento especial na carreira do dianteiro.

Rafael Martins atingiu no passado domingo, na vitória do Casa Pia sobre o Paços de Ferreira (3-2), a marca de 150 jogos na principal liga portuguesa. Um número que, em conversa com O JOGO, quase lhe passou despercebido, mas que "significa muito, ainda mais numa liga que ano para ano está cada vez mais competitiva, com mais visibilidade, e é uma das melhores da Europa".

O avançado brasileiro, de 33 anos, está agora no quarto clube em Portugal, depois V. Setúbal, V. Guimarães e Moreirense. "É um projeto muito bem organizado, mas o que me chamou a atenção foi o grupo, que é fantástico e que me recebeu muito bem. Na primeira semana que cá cheguei, parecia que estava cá há anos. Quando o ambiente é bom e não nos deixam faltar nada, os resultados aparecem", destacou.

Em Pina Manique, o experiente atacante ficou impressionado com vários jogadores, alguns mais jovens, como Leonardo Lelo, Lucas e Godwin, outros mais experientes, como o capitão Vasco Fernandes, que, diz, "tem uma liderança tremenda dentro do balneário e comunica bastante com os colegas."

"O nosso primeiro objetivo é conseguir a permanência, mas acreditamos que, depois de alcançarmos essa meta, podemos lutar pela melhor classificação possível. Quando mais acima ficarmos, será bom para o clube e só vai valorizar os jogadores", vincou o camisola 11, que marcou o primeiro golo dos gansos esta época: "Foi muito gratificante marcar pelo Casa Pia regresso neste regresso à I Liga."