"Uma proposta de FC Porto, Benfica ou Sporting faz sempre mexer a cabeça..."

"Uma proposta de FC Porto, Benfica ou Sporting faz sempre mexer a cabeça..."
Redação com Lusa

Tópicos

Pedro Santos, antigo jogador do Braga, sente que o clube "já merece" conquistar uma Supertaça.

O Braga "já merece" conquistar pela primeira vez a Supertaça Cândido de Oliveira, após ter deslizado nas edições de 1982, 1998 e 2016 frente aos três "grandes", vincou à agência Lusa o futebolista Pedro Santos.

"O Braga tem todas as condições para continuar a lutar por esses títulos no futuro. Vem agora mais uma oportunidade e acredito que possa ganhar. É sempre importante conquistar títulos, ainda mais quando são títulos relevantes no país, como é o caso da Supertaça", observou o avançado do campeão norte-americano Columbus Crew, que foi titular pelos "arsenalistas" no embate perdido há cinco anos diante do Benfica (0-3).

Sporting, vencedor da edição 2020/21 da I Liga, e Braga, atual detentor da Taça de Portugal, defrontam-se no sábado, às 20:45, no Estádio Municipal de Aveiro, abrindo a temporada 2021/22 com a 43.ª edição da Supertaça Cândido de Oliveira.

"A expectativa é de que certamente vai ser um bom jogo. São duas grandes equipas e mostraram isso na época passada. Não houve grandes alterações nos dois clubes nem acho que um seja mais favorito do que o outro. É o primeiro jogo oficial da temporada e acredito que a equipa que vier mais bem preparada da pré-época seja a mais forte candidata a vencer. Isso só vamos saber quando a bola começar a rolar", analisou.

Acautelando que os "jogos grandes normalmente são decididos por detalhes", Pedro Santos admite que o embate entre lisboetas e minhotos "não vá ser exceção", até pelas poucas mexidas notadas no defeso entre dois conjuntos que se "conhecem muito bem".

"Quando o trabalho bem feito da última temporada pode seguir para a época seguinte, acho que é o melhor que pode acontecer a um clube. Os jogadores já conhecem aquilo que treinador quer, o treinador também sabe que os jogadores podem fazer um bom trabalho e os atletas conhecem-se melhor entre si. Podem fazer a transição para esta temporada da mesma maneira com que terminaram a época passada", reconheceu.

O Braga negociou o regresso do ala direito Ricardo Esgaio ao Sporting, colmatando essa "baixa" com a aposta no irmão Tiago Esgaio, mas conseguiu recrutar o defesa central internacional português Paulo Oliveira e o avançado espanhol Mario González, quarto "artilheiro" da edição 2020/21 da I Liga, com 15 golos pelo Tondela.

"Uma proposta de FC Porto, Benfica ou Sporting faz sempre mexer a cabeça do atleta e isso não é fácil de gerir para um clube como o Braga, que tem tido a necessidade de vender, mas reforça-se muito bem e vai buscar jogadores de qualidade. É por isso que nos últimos anos tem feito grandes campeonatos e conquistado títulos. Acredito que, se conseguir manter os melhores nomes, possa formar um plantel ainda forte", apontou.

Pedro Santos, de 33 anos, antecipa uma "nova grande temporada" do conjunto de Carlos Carvalhal, capaz de usufruir de um plantel "recheado de qualidade individual e coletiva" para "fazer muita rotação" nas partidas e até manter a invencibilidade durante o defeso.

"Apesar de serem jogos que não valem pontos, trazem confiança. Se as equipas fizerem uma boa pré-temporada, jogarem bem e conseguirem vitórias, demonstrando o seu trabalho contra adversários fortes, claro que irão estar mais bem preparadas e motivadas do que se tiverem uma má pré-época. Os primeiros encontros oficiais são sempre muito importantes e quem ganhar a Supertaça começará a I Liga mais motivado", sustentou.

Entre 2014 e 2017, o ex-dianteiro de Rio Ave, Vitória de Setúbal, Leixões e Casa Pia celebrou a segunda de três Taças de Portugal do palmarés do Braga, em 2015/16, e perdeu as finais da prova "rainha" (2014/15) e da Taça da Liga (2016/17).

"Não está a faltar assim grandes coisas. Como é óbvio, FC Porto, Benfica e Sporting são equipas muito fortes, têm títulos e muita experiência. É difícil, mas o Braga está a aproximar-se cada vez mais e tem conseguido vencer mais vezes frente aos "grandes". Penso que, com mais estabilidade e se não facilitar nem perder pontos nos momentos importantes da época, consiga chegar à parte final a lutar por algo mais", afiançou.

Os minhotos são o clube com mais participações na Supertaça Cândido de Oliveira sem qualquer título, já que perderam com Sporting (2-1 e 1-6 nas duas mãos, em 1982), FC Porto (0-1 e 1-1 no agregado, em 1998) e Benfica (0-3 em encontro único, em 2016).

"Mexe sempre, porque é um troféu que está em disputa e não um jogo normal, em que dá para recuperar os três pontos mais tarde. Todos querem ganhar e perder é frustrante. Assim que o árbitro apita, não há mais nada que se possa fazer, mas os atletas sabem que têm um campeonato longo pela frente e mais taças para ganhar. É uma grande desilusão, mas há que levantar a cabeça e pensar no futuro", finalizou Pedro Santos.