"O Braga não pode dizer que vai lutar para ser campeão. Quase não é permitido"

"O Braga não pode dizer que vai lutar para ser campeão. Quase não é permitido"

O treinador que, 14 anos depois, está de regresso ao comando dos arsenalistas, defendeu que o clube minhoto está, "hoje", ao nível dos "históricos Benfica, Sporting e FC Porto"

Carlos Carvalhal defendeu, numa entrevista ao canal de televisão inglês BT Sport, que o Braga não pode assumir a candidatura ao título.

"O que aconteceu nos últimos anos é que o Braga está a lutar. Quarto lugar, às vezes pode ir ao terceiro. Na próxima época, o terceiro lugar também dará acesso à Liga dos Campeões e, para mim, como treinador, não coloco limites. Tentaremos ganhar. Temos a Liga Europa, o campeonato, a Taça da Liga e a Taça de Portugal. Vamos, jogo a jogo, ver se conseguimos ganhar o máximo de jogos. Aqui, não podes dizer que vais lutar para ser campeão. Quase não é permitido", atirou o treinador do Braga, apontando o caminho a seguir: "Podes lutar para ganhar jogos e, no fim, a qualidade da equipa determinará o lugar em que acabaremos o campeonato, compreendendo que, se atingirmos o quarto lugar, será sempre um bom campeonato."

O técnico que, com um sorriso, contou que vê o estádio da sua casa e que "este é o meu clube, o meu ADN", reforçou a ideia de que é difícil ambicionar a conquista do campeonato.

"Benfica, Sporting e FC Porto são sempre os campeões; o Boavista foi uma vez, há cerca de 20 anos. É a tradição do país e não é fácil, porque muitas coisas estão concentradas em apenas três clubes. Não é como em Inglaterra, é completamente diferente. Lá, podes ver que o apoio dos clubes é diferente em Leicester, em Newcastle e é um apoio forte. Aqui, o poder entre estes três [os denominados "grandes"] é demasiado. Os média focam-se demasiado neles", argumentou.

Carvalhal não deixou, no entanto, de dar relevo ao crescimento "brutal" do Braga desde que jogou no clube, nos anos 80 e 90.

"Jogávamos noutro estádio. Posso comparar e dizer que era um hotel de três estrelas e agora é de seis. É um clube fantástico, ao nível da organização, das instalações; tem imensos relvados, a academia, temos aqui tudo para trabalhar. Neste momento, podemos considerar o Braga um clube de topo. Dantes, falávamos nos históricos Benfica, Sporting e FC Porto como os grandes clubes nacionais. Hoje, podemos dizer que Benfica, Sporting, FC Porto e Braga são os grandes clubes portugueses", disse.