Premium Este Braga de Rúben Amorim é um autêntico tanque à prova de bala

Este Braga de Rúben Amorim é um autêntico tanque à prova de bala
Pedro Rocha

Tópicos

Desde que Rúben Amorim assumiu o comando, o Braga tornou-se menos permeável, sofrendo uma média de apenas 0,87 golos por jogo.

Só ao oitavo jogo, sob o signo de Rúben Amorim, é que o Braga sofreu pela primeira vez mais do que um golo.

Aconteceu na Pedreira, contra o Gil Vicente, equipa que já demonstrou ser capaz de bater o pé a qualquer adversário, sejam eles grandes (já levou a melhor sobre o FC Porto e o Sporting) ou mais modestos, mas só depois de Bruno Viana ter sido expulso, com cartão vermelho direto, ainda no primeiro tempo, numa altura em que os arsenalistas se preparavam para gerir uma confortável vantagem de 2-0 no marcador.