Jorge Simão e a reunião do Benfica com o CA: "Temo sempre"

Jorge Simão e a reunião do Benfica com o CA: "Temo sempre"
Mónica Santos

Tópicos

Jorge Simão fez a antevisão ao jogo com o Benfica e comentou o pedido de reunião do clube da Luz com o Conselho de Arbitragem.

Benfica pressionado, mais ansioso? "Gostava que isso acontecesse, mas duvido. Gostava porque, como é óbvio, se isso se manifestasse, nós, como parte interessada, teríamos alguma vantagem relativamente ao Benfica. Não acredito que isso aconteça, porque de treinadores e de um grupo de jogadores perfeitamente habituados a passar por situações destas. Aliás, ainda há bem pouco tempo, já aconteceu na última jornada, portanto, não acredito que isso possa afectar minimamente a forma como os jogadores do Benfica se apresentarão"

Benfica pediu reunião com o CA. Árbitro condicionado? "Se eu temo? Eu temo sempre. Vou dizer aquilo que digo sempre. Não tenho competência para avaliar o trabalho ou a pressão que é exercida sobre eles e de que forma é que isso interfere. O que espero é uma arbitragem isenta, de um bom árbitro, que conheço bem, com quem já me cruzei algumas vezes e que já tem uns anos disto, porque é internacional. Espero que, pela experiência que tem, saiba gerir os momentos que vivemos. Tal como disse em relação aos jogadores do Benfica, que não espero ansiedade, o que espero é que o árbitro não acuse essa ansiedade e faça o trabalho dele, tal como todos nós, que somos profissionais, que temos de o fazer cada vez melhor. O que espero é um clima de isenção e tranquilidade. Já andamos cá há algum tempo e apercebemo-nos que, à medida que nos aproximamos do fim, outros fatores se podem levantar. O que espero é que haja o mínimo de isenção para que os grandes protagonistas do jogo sejam os jogadores. Esta é que é a mensagem forte"