Taça da Liga descartada como montra de rodagem e dupla a espreitar a estreia

Taça da Liga descartada como montra de rodagem e dupla a espreitar a estreia
Pedro Marques Costa

Tópicos

A importância da Taça da Liga e o recente interregno competitivo vão obrigar Abel Ferreira a apresentar um onze com poucas alterações.

Depois da desilusão da última época na Taça da Liga (afastados na fase de grupos), os arsenalistas estreiam-se este sábado na competição com o objetivo, quase transformado em obrigação, de marcar presença na final-four, que se voltará a realizar no Municipal de Braga. A importância da Taça da Liga é especialmente grande para os minhotos esta temporada, não só por terem a oportunidade de discutir os dois jogos decisivos no seu estádio, mas também pela eliminação precoce nas competições europeias, que, consequentemente, fez disparar a responsabilidade nas restantes provas.

Por tudo isto, aliado ainda ao facto de o Braga já não competir desde 31 de agosto devido ao interregno das seleções, Abel Ferreira não vai fazer poupanças no jogo de sábado frente ao Tondela, estando-se a preparar para apresentar um onze muito parecido com aquele que venceu (1-0) na última jornada o Chaves.

Sendo assim, a maior parte dos jogadores com menos minutos de jogo neste arranque de temporada vai ter de esperar por novas oportunidades lá mais para a frente. No entanto, e apesar de ainda não terem sido dadas pistas nos treinos desta semana sobre a composição da equipa, a lógica diz que Marafona deverá regressar a uma baliza que foi entregue a Tiago Sá no último jogo do campeonato. Na lista de possíveis novidades sobra ainda o nome de Ailton, lateral-esquerdo que continua à espera de se estrear com a camisola do Braga no lugar do até agora totalista Sequeira.

No ataque, Dyego Sousa já treinou integrado com a equipa, está completamente recuperado, pelo que deverá manter-se no onze inicial, enquanto Paulinho continuou a trabalhar à parte e só deverá estar apto para a receção da semana seguinte ao Sporting.