"O meu filho chorou, mas vai dar a volta", conta o pai de Xadas

"O meu filho chorou, mas vai dar a volta", conta o pai de Xadas
Pedro Rocha

Tópicos

Xadas esteve no Mónaco a fazer exames médicos, mas não foi aprovado.

As mensagens que Xadas foi trocando, de forma entusiasmada, com o pai ao longo do dia de sexta-feira, a partir do Mónaco, foram interrompidas por uma chamada tão rápida como amarga. Por entre soluços, o médio-ofensivo comunicava ao pai que a transferência para o clube do Principado já não avançaria devido a um problema no pé direito. Em comunicado, o Braga daria conta de "uma reação de stress na base do quinto metatarso"; por telemóvel, o jogador não escondeu a frustração. "Ficou muito triste, até chorou. Já estava com a cabeça para outro lado e, naturalmente, foi uma surpresa essa contrariedade. Ele andava de facto com o pé inchado e estava a fazer tratamento, mas dizia que não lhe doía nada", relatou Fernando Almeida, embora afiançando que o internacional português sub-21 dará a "volta por cima" rapidamente. "Às vezes ainda acredita mais do que eu", assinalou.

A fé de Xadas, já regressado a Portugal, é grande e o progenitor mete no mesmo saco tanto o Braga, ao serviço do qual tem jogado como suplente utilizado desde a segunda metade da época 2017/18, como o Mónaco, que continuará a monitorizá-lo até janeiro, altura em que reabre o mercado de transferências. "Tem grande força de vontade. Tive perceção desse estado de espírito. Depois de ser operado, prometeu que iria aparecer ainda mais forte", revelou Fernando Almeida, acrescentando que a capacidade para reagir a situações adversas é uma característica bem vincada do número 10 dos arsenalistas. "Já em miúdo (com 13 anos) levantou-se da queda de ser dispensado do FC Porto. Ingressou na Sanjoanense e, quatro anos depois, mudou-se para o Braga", recordou.

Para que o interesse dos monegascos reacenda no mercado de inverno, Xadas terá de se apresentar ao mais alto nível nos próximos três meses. "Depois de ser operado, vai parar aí umas seis semanas, pelo que terá de dar à perna, não poderá acomodar-se. Disse-lhe para ter muita força de vontade. E ele tem", vincou Fernando Almeida.