Premium Igual a este Braga só dois colossos: Juventus e Dortmund

Igual a este Braga só dois colossos: Juventus e Dortmund
Pedro Rocha

Tópicos

O Braga ainda não perdeu esta época e, na Europa, só a equipa do CR7 e o Borússia Dortmund gozam de idêntico registo.

A folha de serviço do Braga, agora a partilhar o primeiro lugar no campeonato com o Benfica, impressiona nesta temporada pela ausência de derrotas nas provas em que a equipa já se envolveu: campeonato, Taça da Liga e Liga Europa. Nenhum outro clube da I Liga ostenta semelhante registo e nos dez campeonatos mais cotados pela UEFA (Espanha, Itália, Inglaterra, Alemanha, França, Rússia, Ucrânia, Bélgica e Turquia, para além de Portugal), apenas os gigantes Juventus e Borússia Dortmund, ambos envolvidos na milionária Liga dos Campeões, apresentam registos totalmente positivos em todas as competições que disputam.

A folha imaculada dos bracarenses no campeonato, quando já foram cumpridas sete jornadas, só tem paralelo nesta altura com o Benfica. Empatados com 17 pontos, os dois clubes somaram até ao momento cinco vitórias e dois empates, divergindo ligeiramente apenas nos golos marcados e sofridos: o Braga leva 16 apontados e sete sofridos, enquanto o Benfica vai em 15 remates certeiros e cinco consentidos. As semelhanças entre arsenalistas e encarnados esfumam-se, porém, no plano europeu. No primeiro jogo da fase de grupos da Champions, o Benfica foi batido em casa pelo Bayern Munique (0-2), enquanto o Braga se despediu, ainda que precocemente, de outra competição com a chancela da UEFA sem qualquer derrota. Isso mesmo, foi na terceira pré-eliminatória da Liga Europa, com os minhotos a serem afastados pelo Zorya na sequência de dois empates. Depois de ter conseguido uma preciosa igualdade na Ucrânia (1-1), a equipa comandada por Abel Ferreira perdeu o equilíbrio na segunda mão e consentiu um inconveniente empate (2-2) ao atual quinto classificado da liga ucraniana. Contas feitas, os dois golos sofridos pelo Braga na Pedreira revelaram-se fatais.

A verdade é que o Braga prossegue nesta temporada sem qualquer desaire, o que é um excelente desempenho para uma equipa que aspira a objetivos elevados. A série invicta dura há dez jogos, estando a apenas dois de igualar a melhor série positiva dos bracarenses neste milénio, estabelecida a partir do primeiro jogo oficial de 2005/06, sob o comando de Jesualdo Ferreira. Atingida essa fasquia, o Braga repetirá igualmente a sequência máxima de jogos sem derrotas da época passada, fixada entre fevereiro e maio de 2018. Esse ciclo terminaria frente ao Rio Ave, no fecho do campeonato, e o reencontro com os vila-condenses, já na última jornada, voltou a ser rico em dificuldades, resultando da partida disputada em Braga o quarto empate nesta temporada.

Série de Leonardo Jardim passou para o retrovisor

Há sete anos que o Braga não tinha um começo de época tão imune a derrotas. Ao empatar com o Rio Ave, a equipa de Abel Ferreira (na foto) superou a sequência de nove resultados positivos fixada em 2011/12, mas não teve a matemática dos golos do seu lado na Liga Europa. Na segunda melhor série do milénio, estabelecida com o técnico Leonardo Jardim, os bracarenses disputaram o play-off de apuramento para a fase de grupos da Liga Europa com os suíços do Young Boys e somaram dois empates (0-0 e 2-2), levando dessa vez a melhor por terem apontado dois golos fora de casa. Nesta época, o Zorya foi mais certeiro.