Salvador: "O Neto era um jogador que estava perdido para o Braga"

Salvador: "O Neto era um jogador que estava perdido para o Braga"
Bruno Cabral

Tópicos

O presidente do Braga falou esta segunda-feira numa ação de campanha eleitoral e não se mostrou surpreendido com a estreia auspiciosa do extremo de 17 anos.

António Salvador acredita que Pedro Neto, de apenas 17 anos, pode ser uma peça muito importante no futuro do Braga. Depois da estreia a marcar do jovem jogador, ainda com idade de juvenil, o presidente do Braga falou sobre o esforço necessário para manter Neto ligado ao clube arsenalista, mesmo com emblemas como o Barcelona interessados.

"Eu conhecia o Neto, o Neto era um jogador que estava perdido. Ele não podia ter contrato profissional e a lei em nada protege os clubes. O jogador estava praticamente fora do nosso país. O Barcelona e grandes clubes ingleses andavam em cima dele. E eu tive que perder muitas horas, muitos dias, com os pais, a família, para fazer perceber que o melhor para o Neto era prosseguir a sua carreira no Braga e que o futuro será mais risonho assim do que se tivesse saído neste momento. Os pais perceberam isso e esta foi a recompensa. O Abel, sem favor nenhum, lançou o miúdo. E ontem deu a reposta cabal da qualidade e o porquê de ter tantos clubes interessados nele", afirmou Salvador, numa ação de campanha que decorreu esta segunda-feira de manhã no Centro Novais e Sousa, uma associação de Braga.

"O miúdo está nesta casa desde 11 anos, é a segunda casa dele. Somos uma família. E as condições que lhe prometemos para o futuro e a mística que queremos neste clube convenceram o pai. Os pais e o miúdo estão de parabéns porque ontem mostrou a grande qualidade que tem e a utilidade que poderá ter no Braga, no futuro", acrescentou o dirigente máximo dos minhotos, que deixou a porta aberta à permanência de Alan no clube, dentro ou fora das quatro linhas:

"No fim da época vamos conversar e veremos em conjunto o que é melhor para todos. O Alan tem as portas abertas para prosseguir a carreira no clube, se não quiser como futebolista noutra atividade digna de um grande capitão e do muito que deu a este clube", rematou António Salvador.