Abel Ferreira: "Pinto da Costa? Fico contente por reconhecer a nossa competência"

Abel Ferreira: "Pinto da Costa? Fico contente por reconhecer a nossa competência"
Pedro Marques Costa

Tópicos

Na antevisão da receção ao Portimonense, agendado para esta sexta-feira (20h30), Abel Ferreira respondeu a Pinto da Costa, que tinha questionado a diferença de atitude do treinador após as derrotas com o Benfica e o FC Porto.

Ciclo de três derrotas
"Chegámos até aqui juntos e vamos lutar juntos até ao fim. Amanhã farei o balanço da época. Foi esse um dos nossos lemas ao longo da época, foi sempre essa a nossa força, e amanhã continuará a ser"

Época aquém das expectativas
"Nas duas taças, toda a gente viu a forma como fomos eliminados e o clube manifestou-se publicamente. Com o Zorya, aí sim, não fomos capazes de ultrapassar esse adversário. Não houve semana nenhuma que não me lembrasse desse jogo... No campeonato, fomos capazes de alimentar o sonho, andamos no primeiro lugar, no segundo, no terceiro, lutámos pelo terceiro quase até ao fim, e pelos primeiros lugares até sete jornadas do final... Neste contexto, queríamos todos mais, eu, a estrutura, os adeptos... Não posso esquecer, porque houve uma conferência de imprensa onde toda a gente me viu a reclamar, viu as minhas veias, e nessa altura disse que não falaria mais nos árbitros. Não adiantou nada bater com a mão na mesa, rasgar a camisola, porque contra os três grandes fomos manifestamente prejudicados. Em jogos decisivos fomos prejudicados. Quando chegar ao fim, ficaremos em quarto, com 67 pontos, espero eu, queria mais, sobretudo pelas expectativas que criamos. Fomos vítimas do próprio sucesso"

Pinto da Costa questionou a diferença de atitude na reação às derrotas com o Benfica e FC Porto
"A única coisa que tenho de dizer é que respeito muito o presidente mais titulado do mundo de futebol. Depois do que fiz no jogo da Taça da Liga, e não me revia nesse comportamento, disse que não falaria mais nos árbitros. Nas quatro vezes que fui expulso, não insultei os árbitros. Estou aqui para valorizar o futebol, os jogadores e o meu clube. Respeito todas as opiniões, e fico contente por ele reconhecer competência nas minhas equipas, e dizer que os meus jogadores não facilitaram em jogo nenhum. A verdade é que contra os três grandes foram seis penáltis"

Reação dos adeptos no jogo com o Portimonense
"Sou o mesmo treinador da época passada, os jogadores também. Quando me contrataram, contrataram uma ideia de jogo, filosofia, o homem. Os obstáculos aparecem e juntos vamos ser mais fortes. Os adeptos conheceram-me como jogador, como treinador da equipa B e agora na principal: eles sabem que entramos em todos os jogos com uma grande vontade de vencer. Cometemos alguns erros, podemos fazer melhor, mas eles sabem o que se passou em determinados jogos. Há um sentimento de injustiça, se houvesse coerência, se calhar estaríamos aqui a falar de outra maneira"