Exclusivo Gaitán reencontrou o Benfica e tocou violino no Estádio da Luz

Gaitán reencontrou o Benfica e tocou violino no Estádio da Luz
Pedro Rocha

Tópicos

A avaliação feita por O JOGO aos jogadores do Braga, no particular com o Benfica, ganho pelas águias por 2-1.

Matheus
Apesar de ter visto uma bola no ferro, enviada por Pizzi logo no começo do primeiro tempo, soube manter a calma e os sentidos, dominando nas alturas.

Bruno Viana
Bem diferente daquilo que mostrou na ponta final da época anterior. Teve pernas para os atacantes contrários e revelou assertividade no desarme.

David Carmo
Esteve implacável, facilitando apenas na fase inicial do lance que resultaria no primeiro golo de Carlos Vinícius. Por entre boas intervenções, negou um golo quase certo a Everton e quase faturou, de cabeça.

Raul Silva
Outro osso muito duro de roer para os jogadores do Benfica. Dominou nas alturas e fechou todos os caminhos possíveis para a baliza.

Ricardo Esgaio
Cheio de energia, empurrou a equipa para o ataque e acabou por desencadear o lance do golo de Paulinho através de uma oportuna abertura para André Horta.

Fransérgio
A espaços, deu alguma fluidez ao futebol dos bracarenses.

Castro
Um travão permanente para Taarabt e Pizzi, entre outros. Teve ainda energia para distribuir jogo com simplicidade e sem erros.

Murilo
Bem vigiado por Gilberto, nunca esmoreceu. Dos seus pés saíram bons cruzamentos.

André Horta
Chegou a ser o cabo dos trabalhos para a defesa dos encarnados. Imprevisível na movimentação, fez a assistência para o golo de Paulinho e ainda assustou Vlachodimos num remate de meia distância.