Gaitán levou tudo em viagem de carro até Braga e nem os cães faltaram

Gaitán levou tudo em viagem de carro até Braga e nem os cães faltaram
Pedro Rocha

Tópicos

Argentino cancelou reserva no avião para se fazer à estrada na própria viatura, desde Madrid até Braga, por uma questão de logística.

Voltar nos próximos tempos a Madrid, onde mantém residência desde que representou o Atlético de Madrid, não está nos planos de Nico Gaitán. O internacional argentino está a encarar muito a sério a mudança para o Braga e, por isso, fez questão de levar de uma vez todos os seus haveres, trocando uma viagem de avião (previamente marcada) por uma ao volante do seu próprio automóvel.

Acompanhado da família, do agente e até dos cães, percorreu uma distância de cerca de 600 quilómetros e, através de uma chamada telefónica para um dos responsáveis do clube bracarense, deixou a garantia de que, esta manhã, marcará presença na Pedreira para realizar exames médicos. Cumprida essa etapa, assinará um contrato válido por uma época, com mais uma de opção, e que só implicará rendimentos extra se o jogador cumprir determinados objetivos.

Neste regresso a Portugal, parcialmente curto, Gaitán tentará dar um novo fôlego à carreira, depois de meia época sem êxito ao serviço do Lille, por ter chegado sem ritmo e também porque logo depois a liga francesa foi cancelada, e até poderá apostar numa ligação mais prolongada, fazendo aqui todo o sentido a decisão de ter enchido de bagagem a mala do automóvel. Só a primeira aventura no futebol português teve a duração de seis épocas, todas pelo Benfica, transferindo-se depois para o Atlético, sendo a expectativa do próprio atleta de 32 anos, da sociedade desportiva e do técnico Carlos Carvalhal que replique o seu melhor, compensando a saída de Francisco Trincão, vendido ao Barcelona por 31 milhões de euros. "Tive oportunidade de falar com ele [Gaitán], o que é importante para perceber o que vai na cabeça do jogador, e vi-o extremamente motivado, cheio de vontade", contou Carvalhal, numa entrevista ao "Expresso".

Resta saber qual será o papel de Gaitán no Braga com a chancela do ex-treinador do Rio Ave, adepto do 4x2x3x1, sabendo-se que o argentino tanto pode atuar na posição 10 como sobre as alas. O sector ofensivo é, aliás, uma das preocupações de Carvalhal, que já assumiu publicamente a possibilidade de o ponta de lança Paulinho ser vendido. Semelhante negócio deverá render 30 milhões de euros ao Braga e, entre os potenciais substitutos, o iraniano Mehdi Taremi (Rio Ave) é a preferência do treinador. Trata-se de um alvo dispendioso.