Contratação iminente de Iuri Medeiros abre espaço a uma venda no Braga

Contratação iminente de Iuri Medeiros abre espaço a uma venda no Braga
Tomaz Andrade/Lino Devesas

Tópicos

Aquisição iminente de Iuri Medeiros diminuirá consideravelmente o espaço de Luther Singh no plantel bracarense da próxima época. Rendimento do extremo é cartão de visita para o mercado.

O extremo Luther Singh não vai fazer parte do plantel do Braga na próxima época e a intenção de António Salvador é vendê-lo na próxima janela de transferências. O emblema arsenalista acredita que pode fazer um encaixe significativo com a venda do extremo que está cedido ao Moreirense, uma forma de receber dinheiro sem mexer nas pedras principais do plantel às ordens de Custódio. Salvador já deu indicações para colocar o jogador no mercado e aponta a fasquia de um potencial negócio para valores entre os quatro e os cinco milhões de euros.

Ainda recentemente, num programa de interação com os adeptos, o treinador do Braga foi colocado perante a possibilidade de contar com Luther Singh na próxima temporada e, diplomaticamente, disse que o dossiê está a ser avaliado, uma situação que serve para todos os atletas cedidos esta época. Ora, com a contratação iminente de Iuri Medeiros, e sabendo-se que o Braga só irá ao mercado fazer aquisições cirúrgicas tendo em conta as saídas, Luther Singh fica sem grande espaço de manobra para o regresso e a opção pela venda afigura-se como uma boa hipótese de rentabilizar um ativo que não é visto como crucial para as aspirações da equipa em 2020/21.

Apesar de ter tido uma lesão que o afastou dos relvados entre janeiro e a altura em que o campeonato foi interrompido, Luther Singh chamou a atenção com o rendimento evidenciado no Moreirense, o que funciona como cartão de visita para o mercado de verão. De resto, o extremo aproveitou a suspensão do campeonato para recuperar e vai surgir de novo em ação na reta final da competição.

Ainda que a intenção de António Salvador seja vender o passe do extremo sul-africano no imediato, há um segundo cenário que está a ser equacionado se o mercado não oferecer ao Braga os valores pretendidos, e que passaria por um novo empréstimo. Nesse caso, a SAD esperaria depois pela provável chamada do atleta aos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2021, para perceber se haveria uma subida da sua cotação de mercado.