Cinco jogos e 300 mil euros depois, está na porta de saída do Braga

Cinco jogos e 300 mil euros depois, está na porta de saída do Braga
Pedro Marques Costa

Tópicos

Lateral-esquerdo Cajú perdeu o pouco espaço que tinha no plantel com a chegada de Rúben Amorim.

Depois de ter devolvido o médio-defensivo Agbo ao Standard de Liège (estava emprestado pelo clube belga), a SAD procura agora colocação para outro dos jogadores contratados para esta temporada, o lateral-esquerdo Cajú, que também não faz parte das opções de Rúben Amorim para a segunda metade da época.

O brasileiro de 24 anos, que chegou do Santos a troco de uma verba a rondar os 300 mil euros, não se conseguiu impor na equipa minhota, muito por culpa da forte concorrência de Sequeira, tendo realizado apenas cinco jogos desde que chegou a Portugal.

Com a recente mudança de esquema tático, Cajú perdeu o pouco espaço que tinha no plantel, ao ponto de ter sido ultrapassado, na receção ao Tondela, por Murilo, que desempenhou as funções de lateral-esquerdo face à indisponibilidade de Sequeira (lesionado).

O objetivo do Braga passa agora por encontrar um clube interessado em receber o brasileiro por empréstimo pelo menos até ao final da temporada, não estando descartada a possibilidade de o jogador regressar ao Brasil, depois de na época passada ter tido um excelente desempenho em Chipre, ao serviço do APOEL (três golos em 33 jogos).