Carlos Carvalhal: "O Vítor Oliveira não entrou porque tem os olhos bonitos..."

Carlos Carvalhal: "O Vítor Oliveira não entrou porque tem os olhos bonitos..."

Treinador do Braga fez a antevisão da segunda mão das meias-finais com o FC Porto, no Dragão.

Carlos Carvalhal fez, em exclusivo para os canais de informação do Braga, a antevisão do jogo da segunda mão das meias-finais da Taça de Portugal, que se disputa esta quarta-feira no Dragão, com o FC Porto.

Expectativas para a segunda mão
"O resultado está 1-1, o FC Porto tem vantagem nesta altura. Vamos jogar contra uma grande equipa, com uma organização muito forte, uma equipa de Champions League, com um grande treinador e que é muito difícil de ser batida. Do outro lado, vamos ter um Braga organizado, muito motivado, com vontade em chegar à final mesmo sabendo que o trabalho é difícil, mas a nossa ambição é proporcional a essa dificuldade. Temos a esperança e a ambição de chegar à final da Taça".

Balanço da prestação do Braga
"A equipa tem estado bem na sua globalidade. A nossa equipa é equilibrada, ataca bem, pratica um bom futebol, é uma equipa positiva, transita muito bem e quando tem de defender também defende bem. Temos provado que quando temos de fechar a porta também defendemos bem. São aspetos que procuramos melhorar dentro das limitações de tempo, porque há umas semanas largas que não temos tempo para treinar. Mas a equipa tem correspondido na plenitude. Se me perguntar se a equipa pode melhorar, eu digo que pode obviamente e pode sempre fazer melhor".

Percurso da equipa esta temporada
"Para aqueles que estão menos atentos, recordo que o Bruno [Rodrigues], que é da equipa B, jogou na equipa principal não porque não merece - e nós temos um olhar atento para a formação -, mas fundamentalmente porque os jogadores da equipa principal estavam indisponíveis. É um jovem que não está rotinado connosco e que teve uma boa prestação. Relembro também que o Vítor [Oliveira] entrou. Não entrou porque tem os olhos bonitos, mas sim porque merece jogar e também pelo facto do Sporar estar indisponível com uma lombalgia e teve que ser chamado a intervir no jogo. No banco estava também o Hernâni, que tinha entrado também em Roma, que é outro jogador da equipa B que foi chamado devido à indisponibilidade de jogadores da equipa A. Essas são as minhas contas. Ontem chamámos também o Rodrigo Gomes, que tem vindo a trabalhar connosco na equipa principal, porque merece, mas porque temos mais problemas na equipa. Esta tem sido a nossa realidade e as nossas contas. Sem querer baixar as expectativas, é importante que toda a gente coloque os pés no chão. O Braga tem feito uma campanha muitíssimo boa em todas as frentes, este é o próximo jogo que é o jogo da Taça, é o mais importante da nossa vida. Sabemos que pode dar acesso a uma final da Taça de Portugal e nós estamos muito focados e concentrados em tentar chegar ao final da Taça, sabendo que será um jogo extremamente difícil".