Carvalhal e a final: "Frango dos hospitais e peixe típico de futebolista. É um pouco horrível"

Carvalhal e a final: "Frango dos hospitais e peixe típico de futebolista. É um pouco horrível"

O treinador do Braga divide o favoritismo com o Sporting para a final da Taça da Liga e recorda que a equipa já fez grandes jogos nesta época, frente ao Leicester... e aos leões.

Avançados no Braga-Benfica: "Fomos a equipa que controlou melhor o jogo e que ameaçou mais. Metemos avançados para meter a defesa do Benfica sempre em sobressalto".

Regresso a uma final da Taça da Liga: "É este o nosso caminho. Temos feito uma abordagem jogo a jogo, encarando cada um como um momento de exaltação. O Braga volta a estar nas grandes decisões e queremos ganhar esta final. Eu? Só olho para aquilo que está à minha frente, que será contra o Sporting, um jogo difícil. Esqueço o acessório e só penso no essencial, que são os meus jogadores".

O favorito na final da Taça da Liga: "É 50/50. O favoritismo é dividido, sabendo que o Sporting é um adversário de enorme qualidade, mas nós temos capacidade para defrontar qualquer adversário."

Ementa para a final: "Vai ser aquele frango tipo dos hospitais e aquele peixe típico do jogador de futebol. É um pouco horrível."

Melhor treinador: "Já estive em diversos campeonatos, a lidar com vários jogadores de seleção, e por isso evoluí a todos os níveis, cometendo também erros. Faz parte do nosso crescimento. Aprendo sempre para ser melhor. Se sou melhor treinador do que na época passada? Sou."

O vírus e as baixas do Benfica: "Já passámos pelo mesmo e temos que saber lidar com isso. Com essas limitações, fizemos grandes jogos contra o Boavista e o Sporting. Ficámos surpreendidos com os três médios do Benfica e tentámos perceber os seus posicionamentos, com os jogadores a interpretarem bem o que lhes foi pedido. O Fransérgio ajudou a equilibrar a equipa nesse sentido, sendo avançado e médio."

Braga outsider: "Só procurámos fazer o nosso trabalho. Há grandes assimetrias entre o Braga e os clubes grandes. Isso mesmo foi reconhecido pelo nosso presidente em entrevistas recentes. O Braga vem logo a seguir a esses clubes, como outsider. Quem joga como 'underdogs' pode sempre surpreender, é esse o nosso desafio. Foi assim contra o Leicester ou contra o Sporting, na liga. Estivemos sempre perto de ganhar. É assim que estamos em todas as provas e vamos entrar num ciclo vertiginoso de jogos, com jogos de três em três dias até à paragem de março. Vamos tentar gerir o plantel, sabendo que por vezes acontecem acidentes, como já tiveram Benfica, FC Porto ou Real Madrid."