Carlos Carvalhal: a "ironia" no encontro com o Boavista e ainda Gaitán

Carlos Carvalhal: a "ironia" no encontro com o Boavista e ainda Gaitán

Treinador do Braga demonstrou satisfação pela exibição da equipa, regressada aos triunfos na Liga NOS após duas jornadas.

Demora a materializar domínio: "Um jogo foi muito bem conseguido. Hoje demos três passos em frente em relação ao último jogo. Foi uma grande exibição nossa porque é muito difícil defrontar as equipas bem organizadas do mestre Jesualdo Ferreira. É muito difícil conseguir espaços e oportunidades com jogadores atrás da linha de bola. Contei cinco, seis boas chances antes do golo do Boavista. Por ironia, estivemos a perder num jogo em que podíamos estar a ganhar tranquilamente. Não perdemos a serenidade, a equipa foi calma, não abusamos do chuveirinho nem nos desequilibrámos e conseguimos marcar. A tónica foi a mesma na segunda parte. Depois da expulsão [de Porozo], o jogo teve um sentido único, com oportunidades em cima de oportunidades."

Utilização de Gaitán: "Nós somos uma equipa que vale pelo todo, embora haja individualidades que acrescentam, obviamente. O Nico está num processo de melhoramento, teve uma época extremamente infeliz devido às lesões, a competitividade é o grande desafio dele. A equipa foi mais competitiva e por isso hoje o Nico jogou mais tempo. Ele acrescentou competitividade ao seu jogo. Ele sabe que, para jogar, cinco, 10, 15, 20 ou 90 minutos, tem que ser a um nível muito alto. Ele está a conseguir corresponder e a ficar melhor a cada jogo."