Carvalhal: "Ficar, ir para o Brasil, Turquia... Está tudo em aberto"

Carvalhal: "Ficar, ir para o Brasil, Turquia... Está tudo em aberto"

Carlos Carvalhal, treinador do Braga, fez esta quinta-feira a antevisão à receção ao Benfica, marcado para as 20h15 de sexta-feira e referente à 28.ª jornada da Liga Bwin.

A entrevista a jornal turco e o futuro incerto: "Conheço o António Salvador desde os 18 anos, quando se preparava para ser presidente do Bairro da Misericórdia. As nossas famílias são amigas. Na altura em que fui contratado (há duas épocas), eu tinha uma proposta de um grande clube e iria auferir cinco vezes mais. Mas preferi o desafio do Braga por ser de Braga e ser do Braga. O presidente lançou-me vários desafios, muito aliciantes e bastante difíceis. Posso já dizer que conseguimos superá-los todos. Fui o primeiro treinador a estar em três finais pelo Braga, conseguimos mais um troféu para o clube e, pela terceira vez, chegámos aos quartos de final da Liga Europa, com muitos jogadores da formação e sendo a equipa que mais ataca na competição. Ficam muitas coisas pelo caminho, mas atingimos muitos objetivos".

Tudo em aberto: "Foi-nos lançado um desafio e está tudo em aberto em relação ao que nos possa aparecer. Ficar no Braga, em Portugal, ir para o Brasil, ir para países árabes ou para a Turquia... Está tudo em aberto. Quero é acabar bem o nosso trabalho. Não estou minimamente preocupado. Depois analisarei o que poderá aparecer. Recordo que, pelo meio, surgiu um novo desafio para ganhar cinco vezes mais e optámos outra vez por continuar no Braga. Só por viver a noite dos jogos com o Sheriff e Mónaco, valeu a pena".

De saída? "Estou focado no meu trabalho e no dia a dia. Não estou minimamente preocupado (com o futuro). Tenho pessoas a tratar da minha vida e na altura certa iremos falar sobre o futuro, para saber o que temos em cima da mesa. De resto, quero é fazer um dos melhores registos de sempre do Braga. Estamos seguramente entre os três melhores registos do Braga. Não se coloca o problema de quebra de confiança, as famílias são amigas. Somos amigos, mas trabalho é trabalho e conhaque é conhaque".